quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Resultado da Promoção Inimigo Brutal

Olá!!!

Bem demorou um pouquinho, mas finalmente está aqui o resultado da Promoção do livro Inimigo Brutal!!!

Foram pouquinhas participações (só seis pessoas... =( ), mas pra início foi até legal né?! A melhora vem com o tempo e a gente aprende bastante com isso! Agradeço a todos pela participação!

Então, pra vocês que participaram, o resultado...


e o número 5 é:


Parabéns Ilmara do Conversa de Livro !!!

Você super merece!!! Obrigada querida por participar e por dar esse apoio show ao Mundo-SA!

Esse foi só a primeira promoção! Fiquem ligados para mais!!!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

O Preço de uma Lição - Federico Devito e Gutti Mendonça

Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções.
O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar.
Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.


O primeiro contato de um leitor com o livro é estético. A capa, as folhas, o cheirinho. O segundo, é com a sinopse. Eu não escolho livros pela capa, geralmente o faço pelo resumo ou pelo tema. Porém, quem nunca foi fisgado por uma capa bem feita, que atire a primeira pedra! Esse livro te incentiva a pegá-lo pelos dois aspectos e vou te contar: Você não se decepciona com ele em nenhum momento!

Federico Devito e Gutti Mendonça escrevem uma história de um jeito fascinante! Não sabemos o nome do protagonista, mas conforme nos deixamos levar pela leitura, parece que nos tornamos íntimo dele. Conhecemos seus casos, seus pensamentos e seus relacionamentos. Vemos situações inusitadas e meninas muito loucas (a minha xará me deixou com muita vergonha alheia...) até vê-lo se apaixonar de verdade e depois descobrir o que é o amor. O final é super criativo e te faz sorrir que nem uma boba. Te deixa em aberto... E a categoria: Não-Ficção me deixa louca pra fazer perguntas aos rapazes e saber mais a respeito!!!

E tudo parece tão real! Foi tão interessante ver um garoto narrar um romance com detalhes. O protagonista é aquele tipo que nós, meninas, pedimos a Deus: engraçado, carismático, romântico e que sabe colocar as idéias e sentimentos em palavras. Você meio que se apaixona por ele também no decorrer do livro rs, mas a gente também vê aqueles defeitos masculinos que tanto nos irritam, sabe? Mas por uma perspectiva deles. É engraçado você ver o outro lado contado por um deles... rsrs Outra confissão a ser feita é que eu me identifiquei com várias das atitudes da Juliana (a paixão do personagem). Percebi, com muito alívio aliás, que eu sou normal...

As personagens são tão reais, tão paupáveis que você não imagina estrelas de cinema ou de novelas como eles, você imagina pessoas próximas de você, que conheceu em algum momento ou que só viu por fotos no orkut. Eu achei isso tão legal que eu tinha que mencionar aqui! São pessoas como eu e você...

Eu não só recomendo como assino embaixo, sabe?! É uma leitura divertida e leve, com um vocabulário simples e um jeito fluido que te leva e te vicia na leitura. Quando você vê, já acabou!

A minha nota? Vou dar um 10, porque realmente, Devito e Mendonça me conquistaram totalmente!!!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Nova Parceria da Mundo SA é...

Pois é!!! Para o ano de 2012, ganhamos mais uma parceria de peso que é a Universo dos Livros! E eu não contenho de tanta felicidade em dar essa notícia ainda em 2011!!! É tão bom, ver o meu filhote crescendo, e pessoas maravilhosas participando e me ajudando a fazê-lo crescer! Esse ano vai ficar marcado para mim como um ano que conheci pessoas maravilhosas e superei meu medo de escrever e publicar! Para quem não conhece a editora!
A Universo dos Livros é uma empresa especializada em produtos editoriais e possui em seu catálogo obras dos selos Universo dos Livros e Digerati Books. O selo Universo dos Livros possui mais de 300 títulos publicados na área de interesse geral, dentre os quais destacam-se sucessos como Deixe os Homens aos seus pés, O fascinante império de Steve Jobs, O Homem que Falava com Espíritos, Tributo a Michael Jackson, , John Lennon – O ídolo que transformou gerações, Felizes para sempre, Mentes Brilhantes, Dieta TNT, além das séries Irmandade da Adaga Negra, Fallen Angels, Interligados, Faeriewalker e Midnight Breed. Na Digerati Books estão os títulos de informática, música e tecnologia, com mais de 500 livros, incluindo séries de sucesso e best-sellers como O Manual que Faltava, Universidade H4CK3R, Dossiê Hardware, Google Hacking, Entendendo e Dominando o Linux, entre outros. O catálogo nesta área também se estende a uma linha de livros em formato pocket, que combinam preços mais acessíveis a conteúdo técnico de qualidade.
Espero que vocês gostem muito da novidade!!!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Natal na Editora Sextante

Livros são os melhores presentes de Natal! E para comemorar essa época de amor e paz, a Editora Sextante oferece alguns títulos!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

#DicaemSérie: Person of Interest



Quem nunca ouviu que os Estados Unidos possui um computador que investiga a todos no mundo inteiro? Que não há mais segredos aos olhos da Águia do Norte, pois tudo o que se trata em internet ou telefone é direcionado a um computador central da Inteligência Americana? Pois é, se você nunca ouviu esses rumores ou leu algo assim em um livro, ao assistir Person of Interest você será informado a respeito dessas teorias da conspiração e invasão da privacidade americanas. Porém, com um detalhe a mais, eles preveem crimes.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Confissões de um turista profissional - Kiko Nogueira

Quem gosta de viajar, e viaja mesmo (isto é, não faz turismo pra inglês ver), sente uma vontade danada de falar a verdade sobre os lugares que visitou. Coisas como: vale a pena todo aquele trabalho no Louvre para não ver a Monalisa? Existe algum lugar mais insalubre do que uma barraca de praia no Nordeste? Ou ainda: por que o Brasil precisa de mais uma obra de Oscar Niemeyer, o veterano arquiteto que deixa um rastro de concreto aonde quer que vá? Mas falar essas coisas é, no mínimo, tornar-se um chato. Pois Jota Pinto Fernandes, alter ego de Kiko Nogueira, é o chato que vive em cada viajante. Corajoso e desbocado o suficiente para dizer o que as agências e seu amigo que acabou de chegar de Nova York nunca falarão. Escrito pelo ex-diretor da revista Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas, da Editora Abril, Confissões de um Turista Profissional é uma leitura para quem quer olhar as lindas fotinhos no celular, na volta daquele pacote inesquecível, e pensar: “E não é que era isso mesmo...?”


Esse foi um dos livros que a Novo Conceito mandou na sua primeira remessa pra mim!!! E um dos primeiros a serem lidos nesse meu momento literário de fim de ano! E posso dizer que gostei bastante!

'Confissões' se trata de um livro composto de 37 crônicas de Kiko Nogueira sob o pseudônimo de Jota Pinto Fernandes na revista Viagem e Turismo. O livro é fino, de apenas 94 páginas, e é extremamente delicioso de se ler! Com crônicas pequenas e com um tom bem divertido, não provocam nenhum cansaço ao leitor e ainda provocam risadas e algumas identificações.

Agora, eu sou historiadora. E é muito fácil identificar um ex-jornalista da Veja. Mesmo escrevendo de modo irônico, quando realiza algumas críticas sócio-culturais é perceptível o tom conservador e de direita que predomina naquela revista. Mas isso foi uma ressalva minha que já internalizei esse comportamento crítico e meio cult... rs. No âmbito geral, super recomendo àqueles que gostam de viajar ou que apenas curtem uma boa e divertida leitura.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Inimigo Brutal - Jack Higgins e PROMOÇÃO RELÂMPAGO

Inspirado nos conflitos político-religiosos que até hoje assolam a Irlanda, o romance nos leva de volta aos anos 60, período de violenta militância terrorista que apavorou a população do Reino Unido. A velha causa da independência da Irlanda já tinha deixado um rastro de muitas vítimas nos anos 60. Mas a causa irlandesa não parecia progredir. O lendário líder da luta pela liberdade, Colum O'Moore, doente, percebendo que não tinha mais muito tempo de vida, resolve dar uma cartada decisiva. Ao mesmo tempo, Sean Rogan, um dos mais duros soldados do IRA, Exército Republicano Irlandês, planeja um grande golpe para escapar de uma das mais seguras prisões britânicos. Fatos aparentemente isolados, mas que poderiam mudar todo o destino da luta política na Irlanda.

Um thriller de ação envolvendo o grupo armado pela libertação da Irlanda - IRA - que começa lento de certa forma, mas vai ganhando fôlego conforme a leitura prossegue e te deixa louco de vontade para saber como o autor irá dar um desfecho para a história e para os personagens que criou. Jack Higgins, pseudônimo mais famoso do autor Harry Patterson, constrói uma rica história de ação com personagens que, apesar de estarem bem longe do protagonista clichê, conseguem ganhar a sua torcida conforme os fatos vão acontecendo.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Encontro com Federico Devito e Gutti Mendonça - Novo Conceito

Olha que divo vai acontecer AMANHÃ!!!
Espero todos lá, ou para quem, como eu, mora longe demais, acompanhando pela twitcam!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Concurso Cultural Julieta Imortal

A Editora Novo Conceito está realizando um super concurso cultural de divulgação de seu novo livro Julieta Imortal. Afinal, quem não gostaria de ganhar um jantar romântico e um relicário personalizado do livro???



Para Participar

sábado, 12 de novembro de 2011

O Imortal - Vanessa Bosso





Ele não é um vampiro, mas, acaba de completar 533 anos. A vontade de morrer é a única coisa que o mantém vivo. Até que alguém surge em sua vida… alguém capaz de mudar tudo. Deixe-se transportar para o Vale do Loire e descubra que o amor verdadeiro existe, independente do tempo e do espaço. Desvende os segredos por trás da imortalidade e deixe-se apaixonar por esse romance imortal.


A sinopse desse livro me chamou muita atenção. Um imortal de 533 anos que não é um vampiro, nem um robô foi algo que aguçou a minha curiosidade de uma tal maneira que eu precisava ler! E como eu já tinha lido 2012 da Vanessa Bosso, eu sabia que autora tem uma escrita que é deliciosa de se ler. Então, juntei meu din din e comprei o livro com a autora ganhando um autógrafo e um marcador lindo! A reação ao livro não podia ser melhor.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Nova Parceria - Editora Novo Conceito

É com enorme prazer que eu venho dizer:

Sim! A gente ganhou uma nova parceria!!! E, sim, é com a Editora Novo Conceito!!!



Fundada em 2004, a Editora Novo Conceito desenvolve publicações de qualidade, afinadas com os acontecimentos atuais do mundo globalizado.
Atualmente, a Editora apresenta um portfólio com mais de 200 livros entre lançamentos internacionais e nacionais, e vem apontando tendências nas áreas de negócios, empreendedorismo, literatura, comportamento, atualidades, biografias, medicina e saúde.
Temos paixão por livros e queremos construir uma nova cultura editorial no Brasil, ampliando o público leitor brasileiro. Um projeto que cresce a passos largos, agradando cada vez mais um público amplo, exigente e diversificado, que colocou a Novo Conceito no topo das listas das publicações mais vendidas do Brasil e não quer mais tirar nossos livros da cabeça.


A Editora responsável pelos livros do Nicholas Sparks até hoje: Um amor para recordar, O Milagre, Noites de Tormentas; Julieta Imortal de Stacey Jay; O céu está em todo lugar de Jandy Nelson; e da trilogia Beijada por um anjo da autora Elizabeth Chandler.

Ou seja, o Blog MUNDO-SA tá crescendo, Graças a Deus, e com certeza as coisas só tendem a melhorar! Agradeço aos parceiros e amigos que são a razão desse blog existir! Obrigada mesmo pela minha ajuda!!!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Orgulho e Preconceito - Jane Austen

A chegada de dois jovens — o rico e promissor Charles Bingley e seu amigo, o altivo e ainda mais rico Fitzwilliam Darcy — à vila de Longbourn causa um grande alvoroço entre as moças da região. Especialmente na família Bennet, cujas cinco filhas — a bela Jane, a sensata Elizabeth, a culta Mary, a imatura Kitty e a desvairada Lydia — foram criadas com um único propósito na vida: encontrar um bom marido. Tudo o que elas desejam são os intermináveis compromissos sociais, bailes e jantares, oportunidades perfeitas para cumprirem seu destino. O que não parece muito difícil após a chegada dos dois rapazes, pois Bingley logo se interessa por Jane. A sorte de Elizabeth, no entanto, é inteiramente diferente da de sua irmã — ao conhecer Darcy ela imediatamente o acha arrogante e convencido. Darcy, por sua vez, também não parece ter inclinação alguma em se encantar pela inteligência e a perspicácia de Elizabeth — seus comentários irônicos só conseguem irritá-lo ainda mais. Além disso, pertencem a classes sociais completamente diferentes. Darcy aborrece Elizabeth, ela o incomoda — eles parecem determinados a se detestar para sempre.
E é assim que ficamos sabendo que eles devem se casar. Mas antes disso, terão de descobrir o que está além das impressões que têm um do outro e lutar contra os sentimentos contraditórios que oscilam entre a paixão, o orgulho e o preconceito, para finalmente descobrir que o amor só é verdadeiro quando acontece à segunda vista.


Quem sou eu para falar qualquer coisa a respeito de Jane Austen? Eu, uma simples blogueira e amante da leitura, me vi completamente apaixonada pelo romantismo delicioso, pelo olhar interno da sociedade inglesa que se modificava e de uma autora que fez de sua obra um clássico de necessária leitura até os dias de hoje. Você nunca poderá dizer que gosta ou não de romance, se nunca teve o prazer de apreciar uma boa leitura de Austen. E pra começar, sugiro Orgulho e Preconceito.

sábado, 29 de outubro de 2011

Resultado da PROMOÇÃO de Outubro



Olá Pessoal,

Hoje realizamos o sorteio de mais uma promoção. Foram 129 participações válidas. Agradecemos de S2 a participação de todos.

E o ganhador é…



Numero ganhador
Tabela Vencedor

PARABÉNS! ADRIANA

Enviarei um e mail que deverá ser respondido em até 3 dias, com os dados para postagem.

Caso isso não ocorra, efetuarei novo sorteio. Bjs.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Vampire Diaries - Smells Like Teen Spirit (3x06)

No primeiro dia do seu último ano, Elena (Nina Dobrev), Caroline (Candice Accola), Bonnie (Kat Graham) e Matt (Zach Roerig) ainda estão se recuperando dos eventos recentes enquanto Tyler (Michael Trevino) parece estar desfrutando de tudo um pouco demais. Damon (Ian Somerhalder) está sendo incomodado por um hóspede novo, e todos são surpreendidos pela chegada de um novo aluno na aula de história de Alaric (Matt Davis). Matt pede ajuda para Bonnie quando ele percebe que cometeu um grande erro. Enquanto isso, Stefan (Paul Wesley) continua a realizar sua mais recente tarefa dada por Klaus (Joseph Morgan, que não aparece no episódio). Steven R. McQueen também estrela.


E a Terceira Temporada parece que engrenou MESMO. Esse episódio foi maravilhoso e as reviravoltas continuam em ritmo acelerado. Mystic Falls parece ter se livrado de um problemão, mas alguns outros já estão a porta.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Osmose Jones - Uma aventura radical pelo corpo humano


Filme que mistura partes em animação e com atores, mostra a luta do organismo de um homem em defendê-lo de doenças. Frank Pepperidge (Bill Murray) não vive da maneira mais saudável possível. Come porcarias direto do chão, não liga para dietas e nem faz exercícios. Em um desses descuidos, deixa entrar em seu corpo Thrax, um vírus letal. Frank nem suspeita que dentro de seu corpo existeJack McCullough uma verdadeira cidade governada pelo cérebro, invadida por bactérias fora-da-lei e patrulhadas por células brancas. Uma dessas células é Osmose Jones. Ao sentir os primeiros sintomas causados por Thrax, Frank toma a pílula Drix, que é designado para trabalhar com Osmose.




Tudo aconteceu num dia de domingo. Sim, este último. eu deveria estar no curso, porém comecei a passar mal e tive que voltar pra casa. Desanimada liguei a televisão e fiquei zapeando pelo guia de programação para ver se havia algo de bom e achei esse filme. Me formei em História, mas confesso que no mesmo vestibular/ ano tentei pra medicina por amar biologia e confesso que o nome me chamou a atenção. Pensei: "Filme para crianças a respeito do corpo humano... Vou dar uma olhada" Não me arrependi.

Inteligente demais!!!

É totalmente plausível a imagem de que nosso corpo é uma cidade chefiada pelo cérebro e que funciona em harmonia. As células de defesa (linfócitos, leucócitos, germinadores) são policiais que vivem a procura de bandidos (bactérias, germes, protozoas e vírus do mal) que tentam transformar o sistema num caos. Osmose Jones é um desses agentes, que por sua origem humilde - ele foi criado no reto - e seu jeito atrapalhado era mal-visto pelas outras células. Isso até ser chamado para um caso de dor na garganta. Junto com uma pílula Drix, eles se vêem encarando a pior dos vírus que tem um plano maligno: Matar Frank.

Uma história divertida demais e emocionante, onde você assiste e aprende ao mesmo tempo. Não sou criança, mas confesso que fiquei apaixonada pelo filme. Melhor que muita aula de biologia por aí! Vale a pena quem quiser conferir!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Disturbing Behavior (TVD 3x04) e Reckoning (TVD 3x05)


AINDA EM CHICAGO – Klaus usa Gloria , uma bruxa que ele conhece há muito tempo, para ajudá-lo a rastrear informações perdidas que podem explicar porque seu plano não está funcionando. Os feitiços de Gloria mostram verdades intrigantes, mas ela logo percebe que precisa do conhecimento de Stefan para completar o quebra-cabeça. Quando Stefan se vê de repente em perigo, a ajuda vem de um aliado surpreendente. De volta em Mystic Falls, um novo e frustrante inimigo coloca Damon no limite e ele ataca de um jeito que resulta em consequências duradouras. Caroline luta com seus próprios problemas emocionais, mesmo quando ela tenta ajudar Elena encarar seus sentimentos. Jeremy faz uma descoberta perturbadora, mas com uma de suas visitantes fantasmagóricas, o deixando mais confuso do que nunca. Finalmente, Bonnie tem um estranho encontro que irá afetar todos.



UMA NOITE PARA MORRER – Apesar de tudo o que aconteceu, Caroline está determinada a fazer Elena , Bonnie, Matt e Tyler desfrutarem de uma noite de tradicionais comemorações antes da volta as aulas na Mystic Falls High. No entanto, quando não convidados aparecem, não demora muito para a noite toamr um rumo mortal. Damon convence Jeremy que ele pode usar sua nova conexão com o outro lado para ajudar a encontrar uma maneira de derrotar Klaus. Finalmente, Klaus aprofunda seu poder sobre Stefan e os usa para fins mais violentos e perigosos.
Sinopse: Diários do Vampiro

Finalmente, eu vim comentar os últimos episódios de Vampire Diaries! Não que eu só tenha visto agora... Já falei que se eu não assistir on stream eu não assisto mais, né? Apesar de, na semana passada, eu ter tido síncopes de raiva a respeito do intenso travamento que tive de aturar para conseguir ver o episódio online, valeu a pena! Então, decidi fazer os posts juntos, porque primeiro: Amanhã já tem um novo! Segundo: Eu estou completamente enrolada na minha vida pessoal e isso tem influenciado diretamente na frequência das postagens... =/ As resenhas de hoje tendem a ser curtas, mas bem subjetivas.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Nova Parceria - Editora Sextante e Editora Arqueiro

Gente, vocês não tem noção da alegria e emoção que preencheram o meu ser quando abri meu email, depois de um longo e cansativo dia dedicado a um artigo do Mestrado, e encontrei um email da Editora Sextante dizendo aceitar a parceria com meu bebê!!!

E para que lágrimas rolassem pelos meus olhos (confesso naquele dia não era difícil de acontecer, mas não na circunstância de muita alegria) além do Selo Sextante, a parceria veio casada com a Editora Arqueiro! E eu mal conseguia me conter para vir aqui contar essa novidade para vocês!!! Porém, devido as duras horas de estudo e trabalho a que estou refém nessas semanas, eu só consegui escrever para vocês hoje!

Então aqui vai para vocês um pouco a respeito dessas duas grandes editoras!



Geraldo Jordão Pereira (1938-2008) começou sua carreira aos 17 anos, quando foi trabalhar com seu pai, o célebre editor José Olympio, publicando obras marcantes como "O menino do dedo verde", de Maurice Druon, e "Minha vida", de Charles Chaplin.
Em 1976, fundou a Editora Salamandra com o propósito de formar uma nova geração de leitores e acabou criando um dos catálogos infantis mais premiados do Brasil. Em 1992, fugindo de sua linha editorial, lançou Muitas vidas, muitos mestres, de Brian Weiss, livro que deu origem à Editora Sextante.
Fã de histórias de suspense, Geraldo descobriu O Código Da Vinci antes mesmo de ele ser lançado nos Estados Unidos. A aposta em ficção, que não era o foco da Sextante, foi certeira: o título se transformou em um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos.
Mas não foi só aos livros que se dedicou. Com seu desejo de ajudar o próximo, Geraldo desenvolveu diversos projetos sociais que se tornaram sua grande paixão.
Com a missão de publicar histórias empolgantes, tornar os livros cada vez mais acessíveis e despertar o amor pela leitura, a Editora Arqueiro é uma homenagem a esta figura extraordinária, capaz de enxergar mais além, mirar nas coisas verdadeiramente importantes e não perder o idealismo e a esperança diante dos desafios e contratempos da vida.




Numa época em que o homem só dispunha do céu e das estrelas para se orientar, o Sextante era uma ferramenta fundamental para se atingir o destino desejado. Observando através do Sextante, o navegador se norteava, medindo a distância entre os astros e o horizonte.
Foi por essa razão que escolhemos o nome Sextante para nossa editora. Vivemos, nesse início do terceiro milênio, um momento de inquietação e ansiedade, em que a aparente perda de valores essenciais convive com uma intensa busca da felicidade. Conscientes dessa realidade, investimos para que cada produto da Sextante um instrumento precioso para alcançar a paz interior, a espiritualidade e o crescimento pessoal, tratando sempre de temas importantes para a plena realização humana.
Tendo por denominador comum a busca da felicidade e da realização pessoal, nossos livros abrangem temas que vão do desenvolvimento espiritual à descoberta da vocação profissional, passando pela conquista da própria identidade e do amor que se deseja.
Fundada em 1998, a Sextante tem entre os seus autores Brian Weiss, James Van Praagh, James Hunter, Augusto Cury, Allan e Barbara Pease, Mark W. Baker e Hugh Prather.

Espero que vocês gostem da novidade tanto como eu!!!

sábado, 8 de outubro de 2011

Novidade Bookess


Estou aqui, nesse post rapidíssimo, para divulgar a novidade sobre uma das nossas editoras parceiras!

A Bookess acaba de lançar sua "fan page" no Facebook!

Já temos mais de 5.000 amigos que acompanham as divulgações literárias e as novidades da Editora.

Nossa interatividade continuará presente, agora de forma diferenciada, ainda mais atenta a você escritor, leitor, parceiro da equipe Bookess.

Faça adesão à nosa página e divulgue aos seus amigos leitores e escritores.

Curta esta novidade:
http://www.facebook.com/BookessEditora

Super recomendo uma maior interação com essa editora, pois ela é responsável por um acervo muito grande e variado de novos autores brasileiros!

Vamos incentivar os novos escritores!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Vote no Prêmio Melhores Capas

Oi, gente!!!

Hoje eu venho postar pra vocês algo bem legal rolando na blogosfera e no mundo dos novos autores.



O PerSe lançou o “Prêmio Melhores Capas”, que escolherá a capa mais instigante e mais vendedora, dentre os livros que se inscreveram. E todos poderão votar nas três melhores capas.

E o mais legal é que, como forma de agradecer aos votantes, estará sorteando um iPod Touch entre todos que participarem.

Para votar clique no link http://migre.me/5Pmwk e cadastre-se. Depois de se cadastrar você receberá um e-mail com login e senha para a votação. Vote e você já estará concorrendo.

Para mais detalhes sobre a promoção acesse: http://migre.me/5Dnwh

Espero ver todo mundo participando!!!

sábado, 1 de outubro de 2011

Vampire Diaries - The End of the Affair (3x03)



Klaus e Stefan chegam em Chicago, onde Stefan se reúne com uma vampira (atriz convidada Claire Holt, “Pretty Little Liars”), que não mudou seu interesse nele em décadas passadas. Em um flashback de Chicago da década de 1920, Stefan fica cara-a-cara com um capítulo chocante de seu passado selvagem. Depois de Damon receber uma dica do paradeiro de Klaus e Stefan de uma fonte inesperada, ele e Elena seguem a pista. De volta à Mystic Falls, Tyler está preocupado com Caroline e recorre a Sheriff Forbes por ajuda.


E Vampire Diaries volta ao seu ritmo depois de dois bons episódios paradinhos. E não podia ser de outro jeito... Tinha que ser em um episódio marcado por flashbacks. Quem assiste sabe que esses são os melhores no nível de explicação e de ação. Sempre tem alguma reviravolta, uma descoberta a mais, e nesse não podia ser diferente. Fomos levados a Chicago da década de 20 para conhecer o Stefan "Ripper" e descobrir o porquê essa fixação do Klaus com relação a ele. É aquele episódio imperdível!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Nova parceria com Promoção “Outubro – mês do Saci - Vamos comemorar?”


Olá, Pessoal

Quero apresentar a vocês a nova amiga parceira de blog  - Márcia do Apaixonada por Livros (Literatura).

Para comemorarmos nossa parceria e com a colaboração do “Teen” nada melhor que um super sorteio aproveitando o mês de Outubro que traz várias data comemorativas.

12/10 – Dia da Criança e Dia Nacional da Leitura
31/10 · Dia das Bruxas – Halloween e Dia do Saci


saci-perere Quem é o saci
O Saci-Pererê é um dos personagens mais conhecidos do folclore brasileiro. Possuí até um dia em sua homenagem: 31 de outubro. Provavelmente, surgiu entre povos indígenas da região Sul do Brasil, ainda durante o período colonial (possivelmente no final do século XVIII). Nesta época, era representado por um menino indígena de cor morena e com um rabo, que vivia aprontando travessuras na floresta.

Porém, ao migrar para o norte do país, o mito e o personagem sofreram modificações ao receberem influências da cultura africana. O Saci transformou-se num  jovem negro com apenas uma perna, pois, de acordo com o mito, havia perdido a outra numa luta de capoeira. Passou a ser representado usando um gorro vermelho e um cachimbo, típico da cultura africana. Até os dias atuais ele é representado desta forma.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

The Vampire Diaries - The Hybrid (3x02)



Klaus dá ínicio a um novo plano que lhe traga ainda mais poder, mas mesmo com a forçada participação do lobisomen Ray Sutton, as coisas não correm exactamente como Klaus planeou. Damon e Alaric relutantemente, decidem concordar com a nova estratégia de Elena (Nina Dobrev) para encontrar Stefan, levando Damon numa perigosa batalha com um inimigo inesperado. Jeremyrecorre a Matt para ajudá-lo, enquanto continua a tentar perceber o que os fantasmas do seu passado pretendem. Desconhecendo que Caroline precisa da sua ajuda, Tyler enfrenta um confronto emocional com a sua mãe.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Series Premiere e Retornos

Essa semana foi marcada pela estréia de algumas séries que vinham como promessas dessa Fall Season. Eu confesso que não assisti ainda a série mais aclamada e anunciada que é "Ringer" com a Sarah Michelle Gellar (a eterna Buffy), porém assisti Free Agents e The Secret Circle e ainda assisti o retorno do seriado que eu mais amo atualmente The Vampire Diaries. Então aqui vai a minha opinião sincera sobre cada uma.

sábado, 10 de setembro de 2011

Nova Parceria - Editora Fundamento

Yes!!!

Pois é!!! A Editora Fundamento começou uma parceria conosco e a partir de hoje estarei publicando aqui algumas releases de livros, lançamentos e sucessos, da editora cuja a motivação primordial é
"Editar e produzir livros úteis na formação de conhecimento, de aplicação prática e que valorizem o crescimento humano."

Imagina a minha felicidade em anunciar isso para vocês?! O Mundo-SA tá crescendo aos pouquinhos, mas... Agradeço muito a eles e principalmente a cada um que segue, lê, comenta e me ajuda a divulgá-lo por isso!!!

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

2012 - Uma aventura no fim do Mundo - Vanessa Bosso

Título: 2012 - Uma aventura no Fim do Mundo

Autora: Vanessa Bosso

Editora: Novo Século

Páginas: 286

Sinopse:"No dia 21 de dezembro de 2012, Liz estará tentando sobreviver ao fim do mundo em um abrigo antiapocalipse. Thiago e seus amigos estarão lutando contra tsunamis e continentes sendo deslocados pela movimentação do eixo terrestre. Enquanto o mundo acaba, extraterrestres vêm em auxílio dos escolhidos para que uma nova era possa ser iniciada."

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Bienal do Livro no Rio de Janeiro



Eu fui na Bienal!

Quem me conhece, sabe que isso não é nenhuma novidade pra mim. Eu espero pacientemente - Tá bom, nem tão paciente - pelo dia de enfrentar duas a três horas de ônibus pra poder chegar no Rio Centro e me perder em muitos estandes de livros. Meu noivo costuma brincar que eu pareço criança ao chegar pela primeira vez num parque de diversão ou numa loja de brinquedos: os olhos brilham, a alegria de tocar nos livros e comprá-los contagia até mesmo a ele... Pois é. É uma época em que eu praticamente vou a falência, mas fico extremamente feliz. E vou te contar uma coisa, nunca a safra de livros e editoras esteve melhor!

A fotinho acima foram os livros que eu pude comprar. Porque existe a pequena diferença entre querer e poder, e eu como uma reles mortal em um mundo capitalista tive que controlar a minha compulsão por eles e comprar apenas os com desconto e dentre eles, ainda escolher alguns. E esses foram os escolhidos! E pra variar vou agradecer aos meus amigos blogueiros que deram altas dicas sobre cada livro e me ajudou muito na hora da escolha.

domingo, 4 de setembro de 2011

Para Sempre Ana - Sérgio Carmach

Quando se pega um livro para ler, várias são as coisas que chamam a atenção do leitor. A primeira delas é o título, seguido pela capa, sinopse e críticas. Exatamente nessa ordem. 'Para Sempre Ana' é um daqueles livros que “parece, mas não é”. Como assim? É simples, quando se olha para o livro, vê-se um título intrigante e uma capa belíssima, seguidos por uma sinopse que, nem se fosse escrita pelo escritor mais conciso do mundo, seria capaz de sintetizar toda a complexidade da história. E é aí que a editora acerta ao colocar uma crítica na orelha do livro. Nada melhor do que alguém que leu para expor sua opinião a respeito e convocar leitores a embarcar na aventura.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Comunicado - Enrolada

Pois é, eu venho no blog hoje para primeiramente pedir milhões de desculpas! Eu estou há um tempinho sem postar nada no blog, apesar das leituras estarem sendo concluídas aos trancos e barrancos.

Explicando...

Eu sou uma mestranda em História, e que está vendo se aproximar no horizonte a data da defesa da qualificação (algo que me deixa incrivelmente tensa, por sinal). Além disso, eu sou professora, então imagina a loucura que meus dias tem sido.

Então, eu peço desculpas e compreensão. Prometo que vou fazendo as resenhas dos livros que tenho lido, dos filmes que tenho visto e dos seriados que estou tentando tirar o atraso (e que continuam sendo muitos).

Fica aqui um abraço da Sa!

terça-feira, 26 de julho de 2011

O Discurso do Rei

Desde os 4 anos, George (Colin Firth) é gago. Este é um sério problema para um integrante da realiza britânica, que frequentemente precisa fazer discursos. George procurou diversos médicos, mas nenhum deles trouxe resultados eficazes. Quando sua esposa, Elizabeth (Helena Bonham Carter), o leva até Lionel Logue (Geoffrey Rush), um terapeuta de fala de método pouco convencional, George está desesperançoso. Lionel se coloca de igual para igual com George e atua também como seu psicólogo, de forma a tornar-se seu amigo. Seus exercícios e métodos fazem com que George adquira autoconfiança para cumprir o maior de seus desafios: assumir a coroa, após a abdicação de seu irmão David (Guy Pearce).

O filme vencedor de 4 Oscars incluindo o de melhor filme é aquele que contém o tema mais improvável ao reconhecimento entre os concorrentes na Academia: Um discurso. Porém, foi o que mais mostrou como o cinema pode brilhar e traduzir as angústias de uma época, de um povo e de um rei prestes a realizar o discurso mais importante que um monarca deveria fazer - Um discurso de guerra.

Acabei incluindo-o nessa categorias de filmes da Segunda Guerra Mundial, pois a história de George VI - interpretado por Colin Firth – se inicia poucos tempo antes da declaração de guerra entre Inglaterra e Alemanha. E o ápice do filme é a hora do tão esperado discurso que o monarca deveria dar ao povo. Uma história real, mas que foi transpassada para o cinema de modo belíssimo e com uma edição emocionante. Nunca pensei que um filme que girasse em torno do tema da preparação de um discurso pudesse me deixar acordada num dia frio e escuro, ou menos ainda, me deixasse completamente vidrada na tela até o ato final, até assistir esse filme.

Vivemos em um governo republicano. Para nós, brasileiros, é muito difícil entender a importância da monarquia britânica e o porquê de sua manutenção. Esse filme mostra que a voz do Rei refletia a Voz do Povo e por isso George VI teme o fracasso nessa espreitada que, para nós, parece tão simples. Como um homem que não pode falar direito pode refletir uma Nação inteira? Somos lançados de encontro as angústias de um homem que não pôde escolher o que faria, mas que se tornou símbolo da Resistência Nacional Inglesa por suas declarações, coragem e persistência, e terminamos o filme completamente encantados por tamanha força de caráter e por toda a amizade entre o Rei e um “homem comum” que o ajuda na empreitada, Lionel Logue – interpretado por Geoffrey Rush.

A trilha sonora instrumental é muito bem colocada em cada momento em que é usada. Dá a real intensidade a cada ato que desenrola, enquanto a direção de arte é impressiona na impecabilidade de cada cena. Parece uma grande pintura em movimento e sinto que isso é uma comum dos filmes britânicos. Mas um filme não se faz apenas com isso, mas principalmente pela força de um roteiro bem escrito e de grandes atuações. As indicações ao Oscar foram merecidíssimas e os prêmio efetivamente recebidos também o foram. Minha opinião pessoal: O filme é muito bom e emocionante. Nem muito longo, nem curto mas na medida certa. A trama cresce e evolui levando-nos com ela. Me tocou bastante e por isso super recomendo a quem quiser assistir.

Nota: 9,8

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Cartas de Iwo Jima


Junho de 1944. Tadamichi Kuribayashi (Ken Watanabe), o tenente-general do exército imperial japonês, chega na ilha de Iwo Jima. Muito respeitado por ser um hábil estrategista, Kuribayashi estudara nos Estados Unidos, onde fizera grandes amigos e conhecia o exército ocidental e sua capacidade tecnológica. Por isso o Japão colocou em suas mãos o destino de Iwo Jima, considerada a última linha defesa do país. Ao contrário dos outros comandantes Kuribayashi moderniza o modo de agir, alterando a estratégia que era usada. Ele supervisiona a construção de uma fortaleza subterrânea, feita de túneis que davam para as suas tropas a estratégia ideal contra as forças americanas, que começam a desembarcar na ilha em 19 de fevereiro de 1945. Os japoneses sabiam que as chances de sair dali vivos eram mínimas. Enquanto isto acontece Kuribayashi e outros escrevem várias cartas, que dariam vozes e rostos para aqueles que ali estavam e o relato dos meses que antecederam a batalha e o combate propriamente dito, sobre a ótica dos japoneses.
(sinopse retirada do site: adorocinema.com)


Como todos já sabem, eu sou professora de História e fascinada por livros, músicas, séries e filmes. Então que trabalho é mais prazeroso do que explicar um tema como a Segunda Guerra Mundial através de filmes? Pois então, esse post vai fazer parte de uma série iniciada hoje de filmes sobre a II World War: E nada melhor que começar essa série com Cartas de Iwo Jima do diretor e produtor Clint Eastwood.

A história é contada por um novo ângulo. São os japoneses que estão mostrando a sua perspectiva da batalha travada em Iwo Jima contra os americanos. O objetivo traçado pelo próprio Eastwood é mostrar os comumentes vistos como inimigos sob uma nova ótica: a deles. Afinal, japoneses tinham família, pessoas como eu e você sob uma outra ideologia. E posso dizer que Eastwood efetivamente conseguiu o que queria. Se não soubesse o final da guerra torceria por eles... E ele ficou tocado a realizar essa posição da guerra (até ali inédita) por conta das filmagens do filme "A Conquista da Honra" - próximo a ser resenhado. Tudo porque ele encontrou documentos interessantes sobre o comandante das Forças das Japonesas: General Tadamichi Kuribayashi. Esse militar que foi a grande força nessa batalha, viveu e estudou nos Estados Unidos e se viu no meio de uma batalha contra antigos amigos...

Muitas vezes internalizamos o que Hollywood nos passa sem antes dar margem ao outro lado se explicar. Por isso costumamos pensar nos japoneses como loucos, frios e calculistas. Os grandes vilões e nos esquecemos que pouco tempo antes, eles disputavam as Olimpíadas de Los Angeles (1932) e viviam dentro do território americano como amigos, recebendo até homenagens e honras como militares que eram. O modo como vemos os kamikazes também é distorcido por nossa visão ocidental de lutarmos e retornarmos ao que nos é mais importante, enquanto para os orientais o maior objetivo é manter a honra e portanto, não é retornar para casa e sim morrer no campo de batalha sem se render. Nem que para isso só reste a opção do suicídio.

O filme tem uma direção primorosa, e tudo desde o cenário até os uniformes artisticamente e realisticamente pensado. É uma triste história de uma guerra entre poderosos que matou milhares e mexeu com todo o mundo a partir da ótica do dito inimigo. Com a performance belíssima de Ken Watanabe, super vale a pena assistir!

NOTA: 9,5 - Por que sempre dá pra melhorar... hehe

sábado, 9 de julho de 2011

Ponto Final - Match Point

Chris Wilton (Jonathan Rhys-Meyers) é um jogador de tênis profissional que, cansado da rotina de viagens, decide abandonar o circuito e se dedicar a dar aulas do esporte em um clube de elite. É lá que conhece Tom Hewett (Matthew Goode), filho de família rica que logo se torna seu amigo devido a alguns interesses em comum. Convidado para ir à ópera, Chris lá conhece Chloe (Emily Mortimer), irmã de Tom. Logo os dois iniciam um relacionamento, para a alegria dos pais dela. Só que Chris fica abalado quando conhece Nola Rice (Scarlett Johansson), a bela namorada de Tom que não é bem aceita pela mãe dele.


De um diretor amado pela crítica, como Woody Allen, eu esperava um filme inteligente.

Não me decepcionei nesse quesito. O filme como um todo, tem uma direção belíssima! As cenas foram todas muito bem filmadas, incluindo as de sexo. Os atores muito bons e a história muito bem conduzida, com ótimos diálogos, interpretações primorosas e um final inteligente, criativo e frustrante por demais...

Frustrou-me pelo enredo, sabe? Eu esperei uma coisa do trailer, mas não era bem aquilo. Frustrou-me por que pelo trailer parecia que eu ia gostar do protagonista, mas essa não era a intenção do filme. Desde o início, eu odiei o Chris! Ele era um personagem que citava as artes, vindo debaixo e em ascenção como tenista. Ganha a simpatia e o acolhimento de uma família riquíssima da Inglaterra e bem simpática até e se interessa pela noiva do amigo, filho do patriarca dessa tal família. E ele não só se interessa! Ele nem tenta evitar... ele corre atrás da personagem da Scarlett Johanson ao mesmo tempo que está pra casar com a irmã do cara! Só que as coisas desandam de uma tal maneira que eu cheguei a ficar feliz por vê-lo se dar mal...

Eu não vou contar mais porque qualquer informação mal dada spoleia o filme por um todo e a graça e você chegar no filme e sentir a sensação frustrante mais deliciosa que já vi em um filme...

Só digo uma coisa, que é o lema do filme: ”Prefiro ter sorte a ser bom.”

Nota: 9,0

quarta-feira, 6 de julho de 2011

O Morro dos Ventos Uivantes - Emily Brönté


O Morro dos Ventos Uivantes é um clássico da literatura britânica e mundial e é o único livro de sua autora Emily Brontë. Escrito em 1847, o livro narra uma das histórias de amor mais intensas e surpreendentes da literatura: Heathcliff e Catherine. Uma história como diz a edição atual do livro em que o amor nunca morre. Vale ressaltar a observação de que, apesar de estar sendo vendido como o livro favorito de Bella e Edward de Crepúsculo, o livro nada tem a ver com a saga em si. Isso é uma estratégia marketeira, que apesar de ser extremamente contra, valerá a pena se conseguir fazer os adolescentes lerem. Algo que eu realmente espero!

Sua história inicia com uma visita do Sr. Lockwood, atual inquilino da fazenda "Granja do Tordo" à fazenda homônima ao livro a fim de fazer uma visita a seu senhorio, Sr. Heathcliff. A partir dessa visita e dos eventos que nela se sucedem, Lockwood fica curioso sobre a história daquelas terras e daquela família. Cabe a Nelly Dean, uma das criadas da Granja, narrar todos os fatos que ocorreram desde a adoção de um menino órfão, estranho e sem nome, que acabou sendo batizado de Heathcliff, ao seio da família Earnshaw. Esse menino cresce cercado de maus tratos e comportamentos vis e encontra a sua força e vida ao lado de Catherine Earnshaw, filha do benfeitor e irmã do vingativo Hindley.

Porém, lembremos que essa história foi escrita no século XIX, portanto Cathy não poderia se casar com alguém tão rude e mal visto como Heathcliff, e essa rejeição vai sero grande divisor de águas da história. Heathcliff some e reaparece anos depois, em busca de vingança contra aqueles que o haviam tratado mal. Vingança essa que dura duas gerações, incluindo seu próprio filho.

A história possui uma escrita complicada e, por vezes, intrincada, característica dos romances da época. Contudo, o que tem de difícil, tem de fascinante. É impossível ler sem se apaixonar pelos personagens que conseguem ser cruéis, egoístas, apaixonados e vivos ao extremo. Todos tem seus defeitos bem enfatizados na descrição parcial de Nelly, mas é no decorrer da leitura e de frases e situações extremas que vemos suas qualidades. Também é impossível não vivenciar o sofrimento e agonia de Heathcliff, apesar de seus atos "diabólicos", e de seu grande amor Cathy que solta uma das maiores pérolas literárias já escritas.

Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff.


Sentiu a intensidade das palavras proferidas, leia o livro o todo e terás apenas um vislumbre do amor mais forte e cultuado do mundo literário. Fica a dica de que vale a pena ler e reler!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

A New Year Blues

Nota da autora: Essa é um pequeno conto que eu fiz e gostei muito. Gostaria muito de fazer uma história maior com o Marcus... Decidi publicar aqui para ver a opinião de vocês...

Sejam honestos com a opinião!




O bar estava sujo, pobre e vazio e uma música, cuja letra era incompreensível, preenchia o ambiente saindo das caixas de uma jukebox localizada no canto próxima a janela. O aquecedor não devia ser limpo ou cuidado por alguns meses, senão anos, pois o local estava frio – o que já era bom em comparação com o estado congelante do lado de fora. Nele se encontravam apenas alguns homens já bêbados demais para perceberem ou analisarem onde estavam, algumas prostitutas entediadas com seus parceiros, porém ansiosas pelo pagamento de mais tarde, um jovem barman ajeitando as garrafas de bebidas nas prateleiras do bar, e Marcus, que sentado ao balcão, encarava de maneira dolorosamente sóbria o pequeno copo de whiskey a sua frente.
A música chegou ao fim e passados alguns segundos as notas intensas e melancólicas de um blues começou a encher o ambiente, acompanhada da voz e interpretação de B. B. King.

I pity the fool that falls in love you


Marcus suspirou e ao som das batidas repetitivas e do choro da guitarra. Tomou o copo com o liquido âmbar em suas mãos e virou seu conteúdo de uma vez só. O líquido quente e amargo desceu a garganta queimando tudo o que estava em sua frente e como reação a isso, fechou os olhos e abriu a boca, soltando o ar que havia inspirado com o álcool. Ao se sentir melhor, simplesmente se deixou curtir a sensação de leve embriaguez que dominou o seu corpo por alguns momentos.

“Mais uma.”

Gritou para o barman, que lhe pegou o copo e encheu da bebida anterior, a qual bebeu de imediato e pediu silenciosamente por mais uma dose. O barman o olhou perplexo, mas não discutiu e encheu o copo de seu cliente.

“Esse whisky pode ser barato, mas é forte. É difícil tomar metade dessa garrafa sem cair.” Marcus sorriu com a informação.

“Depois da segunda, sua garganta anestesia.”

“Fossa? Hoje?” Outro sorriso, dessa vez interrompido por outra esvaziada do copo e uma veemente negação conjunta com o pedido para mais uma dose.

“Você já sentiu a sensação dessa bebida, Mr. Barman?” Ele perguntou mostrando o líquido em seu copo.

“Scott.”

Marcus repetiu o nome de seu interlocutor. “Scott. Hein? Já sentiu?”

“Prefiro uma boa cerveja nas noitadas.” Disse o rapaz honestamente. Na profissão, ele havia aprendido que uma boa maneira de ajudar os sujeitos que lá apareciam era bater um papo com eles. Evitava problemas futuros e ainda matava o tédio.

“Essa bebida marrom tem o poder de durante uma golada, fazer você sentir uma dor tão aguda que parece que estão rasgando sua garganta fora.”

“Cruzes. E por que você está bebendo isso hoje?”
Marcus deslocou seu olhar da bebida para Scott que possuía uma expressão confusa em seu rosto e sorriu.

“Simples. Por que essa dor foi a grande companheira durante todo esse ano... não seria hoje que eu a desprezaria, não é?”

“Boa justificativa.”

Scott riu do seu interlocutor. Ele parecia ter trinta anos e estava vestido casualmente, senão fosse o grosso sobretudo preto que o cobria. Tinha um senso de humor único em um lugar como aquele.

“Muitas pessoas simplesmente a esquecem. Vivem na merda o ano inteiro se entregando ao copo de bebida pra sentir uma dor física, mais fácil do que o sofrimento da realidade e quando chega dias como hoje, fingem estar tudo bem e felizes.” Marcus continuou. “B. B. King tirava desses momentos músicas como essa que estamos ouvindo... Eu aproveito pra beber e esquecer tudo o que se passou nesse ano. Aí,” Ele levantou o copo pondo-o a frente do campo de visão do barman. “quando eu terminar essa golada, tudo vai estar para trás como deve ser, e eu não vou precisar beber outro desse amanhã. Sabe por quê?” Scott balançou a cabeça em negativa. “Porque vou começar tudo do zero.”

“Tirando a ressaca.”

Marcus riu pela primeira vez naquele dia. “Ela vai ser só mais uma grande e sofrida lembrança daquilo que eu não quero repetir.”

O barman pegou um copo pequeno e entornou um pouco do líquido da garrafa nele. “Se todos seguissem a sua filosofia, as pessoas ficariam menos bêbadas.”

“E você, desempregado.”

“Por isso, resolvi brindar esse último copo com você: Ao amanhã.” Scott levantou o copo, seguido pela repetição do movimento vindo do homem a sua frente.

“Ao amanhã e ao B. B. King que difamou a vadia pro mundo inteiro em uma música.”

Os copos se bateram, provocando um som de aprovação, e logo foram levados a boca e entornados de maneira rápida e destrutiva. O barman reagiu como um dragão que cuspia fogo, enquanto os olhos se encheram de lágrimas e o nariz começou a arder. Marcus começou a rir, ao escutar os fogos explodindo no céu de Manhattan, e os gritos, comemorações e congratulações das pessoas que enchiam a rua principal próxima ao beco onde ficava o bar e ao Empire State Building. Após alguns minutos e o cessar da extensa chuva de fogos de artifícios, Marcus virou para o seu novo amigo e exclamou com um sorriso.

“Desce um copo de água agora junto com um Feliz Ano Novo.”

Scott riu mais uma vez da mudança provocada pelo simples avançar das horas para 2011, e após servir-lhe um copo de água respondeu.

“Feliz Ano Novo!”

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Mais sobre a Humanidade

“Tudo que é sólido desmancha no ar”


Marx ao construir essa frase, ele resume os dramas que vivemos atualmente não só na parte da tecnologia, mas em todos os setores possíveis de se relatar. O melhor disso é que ele o faz no século XIX. Eu sou historiadora e é fácil ligar esse fenômeno aos tentáculos do capitalismo em nossas vidas, porém definitivamente não é fácil viver em uma sociedade que não existe base que dure mais do que alguns meses, ou terra firme que não se torne areia e sucumba as ações das marés.
Outro dia estava vendo In Plain Sight, uma série sobre o Programa de Proteção de Testemunhas dos EUA, onde havia um caso na cultura Amish. Para quem não os conhece, são pessoas que decidem viver no século XIX, sem avanços tecnológicos, sob as próprias leis e estilo de vida. E nos últimos dias, eu falo as vezes que vou fazer uma comunidade assim. Isolar-me-ia de certos avanços que são tão rápidos que daqui a alguns poucos anos serei capaz de acompanhar e viveria bem e tranquila, sem pressões de todos os lados ou de uma imprensa manipuladora de opinião a respeito do que bem que.
Nossas amizades são mantidas pela internet, onde você pode bloquear a hora que quiser. Nossas conversas são realizadas pelo telefone ou celular, onde você não atender pode ser porque você não está em casa ou estava fora de área. O mundo está supérfulo, gastamos dinheiro por um celular ou IPAD novo e lindo e não somos capazes de nos prender a atividades mais simples de conversar ou simplesmente sentir a presença dessas pessoas.
Esse é um daqueles desabafos que vem de momentos em que você olha para as pessoas ao redor vivendo suas vidas e sem nenhum interesse pela vida dos outros. Pensam cada vez mais em si, apesar dessa fama de que tudo é pelo bem dos outros. Todos visam os seus próprios interesses fingindo ser o dos outros, mas quando os outros reclamam ou discordam, somos errados. O ser humano está cada dia mais egocêntrico, mais fechado em si mesmo, pois tudo ao seu redor passa rápido demais para prestar atenção. Temos cada vez menos visão periférica... Somos cada vez mais racionais e cada vez menos vivos.

sábado, 25 de junho de 2011

Game of Thrones - The Winter is coming


Finalmente assisti a série considerada como a grande estréia da temporada Game of Thrones ou Guerra dos Tronos do canal HBO. Minha reação a ela pode causar espanto aos fãs mais aficcionados, pelo simples fato de que eu achei a série boa, porém não essa coca-cola toda, se é que vocês me entendem. Calma! Não fechem a página, nem me dê um unfollow imediato! Para tudo há uma explicação razoável...

A narrativa da história é incrível. Confesso que mexeu com a minha curiosidade, e toda a questão de conspirações contra o rei a fim de lhe tomar a Coroa, casamentos como troca de poder é interessantíssimo e eu tenho vontade de saber o que acontecerá nos próximos capítulos. A história realmente tem um potencial gigante e aguçou a minha compulsão de ler os livros da qual se originou – Crônicas de gelo e fogo, do Tolken Americano George R. R. Martin lançado aqui pela editora Leya – e a qual se manteve impressionantemente fiel pela opinião de todos os que já tiveram o prazer de ler e assistir a série.

Porém, uma pergunta se formou em minha mente e eu não consigo evitar: Por que as séries da HBO tendem a exagerar tanto nas cenas de violência, nudez, sexo e afins? Eu sei que é um canal mais adulto e as histórias tem esse nível, mas venhamos e convenhamos, as vezes é demais! E isso é um fator que me incomoda nessas séries. Todas tem um potencial magistral, roteiros impecáveis, diálogos também, mas... pecam em um exagero que parece uma afirmação: Somos um canal adulto! Queremos deixar isso bem claro! Ok. Se for por isso, não há dúvidas mesmo! Mas, podiam dar mais crédito a história... sabe?

Isso é algo que me incomoda nessa série e que me incomodou em várias outras (Roma, True Blood, Spartacus, e por aí vai). Apreciaria muito a redução das cenas mais impróprias, para uma valorização da história... Apesar de saber que numa guerra pelo trono, sexos, traições, incestos, estupros e sangue são normais, poderiam maneirar, né?

Mas, eu pretendo continuar assistindo e postando minha opinião aqui. Aproveito esse post para desculpar-me pela minha súbita sumida, mas escrever a dissertação de mestrado e dar aulas tem sido algo bem cansativo para a blogueira que vos fala.

sábado, 18 de junho de 2011

Devaneios Literários - Mariana Collares


"Nenhum homem é uma ilha, um ser inteiro em si mesmo"... O fragmento do famoso poema de John Donne abre as portas do Blog que dá nome a este Livro. E não por acaso. Por não se sentir uma ilha, mas um ser imerso em um mundo de contrastes, a autora deu início a uma coletânea de divagações literárias - obras do pensamento de um ser em movimento, atuante e observador do cotidiano. Este livro é uma coletânea das melhores crônicas publicadas em cinco anos de devaneios.

A partir de seu blog homônimo ao livro, a autora Mariana Collares postava crônicas, contos e reflexões sobre temas dos mais variados. Viagens, amor, coragem, pessoas, o Rio Grande do Sul (seu Estado natal), entre outras coisas. Parece simples? Mas não é. Foi uma leitura deliciosa! Sabe aquele livro que te faz pensar? Ou aquele que você lê para se divertir? Aquele livro que você fica pensando: Cara eu poderia ler uma crônica por dia durante o ano! Esse é o Devaneios Literários.

Com um português refinadíssimo e um grande talento em articular idéias das mais complexas as aparentemente mais simples, você não se cansa da leitura! Uma belíssima obra que está sendo vendida pela nossa parceira a editora Bookess de forma impressa ou virtual. Eu confesso que corri para encontrar o blog e seguir pela qualidade dos textos que li no livro.

Me identifiquei com vários textos. O primeiro texto do livro me fez rir, mas me encantou absurdos que foi sobre um turista em plena Porto Alegre. Esse foi o primeiro texto e que me deu um gás para continuar a ler e ler e não parar mais! Depois, os textos tendem a se tornar mais densos e intimistas, que no final eu me senti, tipo amiga de infância da autora. É uma sensação engraçada e amei a minha interação com a leitura!

Então, super recomendo para vocês, seguidores a lerem essa belíssima obra!

Bjinhus

sexta-feira, 17 de junho de 2011

The Voice: The Battle Rounds (1x03, 1x04, 1x05, 1x06)

E The Voice continua me surpreendendo. Cada dia que passa, cada vez que assisto, esse programa ganha um espaço ainda maior no meu coração musical e com certeza mostra como American Idol está tão desgastado. Bem, eu postei aqui a primeira parte das audições às cegas. Uma sacada genial! Cada um dos treinadores (Christina Aguilera, Blake Shelter, Adam Levine e Cee Lo) montou um grupo com 8 calouros, que irão treinar. Agora uma nova etapa se inicia: Battles Round.

Os duelos são apenas mais uma novidade do formato desse reality show. Dos oito cantores em cada time, os treinadores escolheram duplas que irão duelar vocalmente no palco (que tem o formato de um ringue!!!). Cada coach escolhe uma música e os ajuda nos ensaios, aconselhando com relação a utilização de sua voz, consertando alguns erros dando conselhos a respeito de suas inseguranças no palco. E no final, cada treinador terá que escolher um dos dois para ir para os shows ao vivo defender sua equipe!

E vou te contar: Que duelos!!! Teve alguns que simplesmente eu fiquei: Geez, como ele vai escolher??? Como escolheeeeer??? E outros que foram ótimos, mas que era visível a superioridade de um para o outro. Minhas impressões com relação aos Teams:

* Team Xtina: Não houve qualquer dueto ruim. Christina Aguilera me surpreendeu muito como treinadora. Eu sempre soube que ela era fantástica e tinha uma voz poderosa. Mas ela conhece bastante a respeito de técnica vocal e sabe escolher as músicas para os duetos e os ajuda a se adaptarem a música e não o contrário. Isso ganhou pontos! Porém ela me decepcionou um pouco nas escolhas. Tudo bem, era muito tenso escolher um só naquelas maravilhosas apresentações, mas... não vou falar mais! Senão spoleirei quem gostaria de assistir.

* Team Blake: Blake é um fofo!!! Ídolo country ele se mostra cada dia mais fofo!!! Seu grupo tem uns cantores muito bons, porém eu acho um dos mais fracos. E foi o time que mais teve problemas nos duelos. Não sei se foi por conta de erros nas escolhas de músicas e suas respectivas vozes. Não sei se foi por nervosismo de alguns participantes... Mas foi um pouco decepcionante algumas vezes. Tiveram duplas realmente boas e tiveram escolhas que me deu vontade de entrar dentro da televisão e bater nele, mas a presença da fofa da Reba como conselheira valeu cada apresentação.

* Team Cee Lo: Impressionantes! Essa palavra descreve cada duelo dessa equipe. Não teve um abaoxo da média! Foram todos maravilhosos!!! Um grupo fortíssimo e que geralmente eu chegava nos finais das apresentações completamente chocada com tanta coisa boa! Ele sabe criar, ajustar músicas antigas a vozes novas. Nada a declarar a mais!

* Team Adam: Confesso que é o meu favorito! Não por causa do Maroon 5, mas porque as opiniões que ele dava, os toques, tudo eram o que eu realmente pensava. Ele é muito crítico, mas conheço muito de técnica vocal e, apesar de um pouco sério, Adam e o produtor musical do seu grupo - seu conselheiro nos treinos - tinham uma bagagem que eu não conhecia. São inteligentes e modificavam o que tinham de modificar para deixar os cantores mais a vontade. Confesso que não gostei de uma das escolhas, mas no geral, foram duelos maravilhosos e escolhas realmente difíceis.

Ou seja, agora eu, finalmente estou indo assistir os Live Shows. E já já estou atualizada e pronto para assistir ao vivo! =) Espero que vocês tenahm vontade e curiosidade de assistir comigo também, porque vale a pena se você gosta de boa música. ;)

Bjus!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

"O Amor Jamais Acaba"

Ontem foi uma data comemorada aqui no Brasil como o Dia dos Namorados, porque é véspera do dia do santo casamenteiro Santo Antônio. Enquanto o resto do mundo vive suas vidas normalmente por já ter comemorado a data do amor no dia de um outro santo chamado São Valentim, nós brasileiros curtíamos o nosso dia de gastar nas lojas e fazer os empresários e comerciantes felizes por enriquecerem as nossas custas.

Nesse momento, todos que começaram a ler esse post começam a pensar que eu sou uma solteirona que passou o dia dos namorados sozinha e abandonada numa casa cheia de gatos, mas não! Apesar de todo traço de mau-humor que aparentou existir com relação a data no primeiro parágrafo eu tive um ótimo fim de semana com meu baby. Porém, fico incrivelmente incomodada com essa noção que as pessoas explicitam durante um dia específico dedicado a um tema sobre o Amor.

A maior parte das pessoas atualmente se contentam em simplesmente curtir. Curtir enquanto dá, casar até tudo ainda estiver bem. A frase que entitulei o post pode ser encontrada na Bíblia no livro de I Coríntios, porém as pessoas dizem que isso é besteira. Eu digo que besteira é essa supervalorização de sensações que na verdade não são de amor. São de sentimentos como obsessão, paixão, porém não amor. E como eu sei o que é amor?

Eu não sei. E duvido que alguém o saiba. Apesar da minha mente incrivelmente racional para uma mulher, não consigo definir o que é precisamente o amor. Além de substâncias como endorfina, adrenalina entre outros hormônios que o corpo produz gerando sensação de bem-estar, o amor está muito mais ligado a duas outras palavras ainda mais importantes que ele: Companheirismo e Compromisso.

O que te faz ficar casado não é o amor passional ou o bom sexo ou a falta de problemas, porque é impossível! Mas a frase é verdadeira, sabe por que? Por que o amor é muito amplo, assim como a vida. Ele não permanece estático e imutável como esperamos que assim o faça, ele muda. Ele muda como nós mudamos. Não temos as mesmas reações de ontem, pelo contrário, mudamos rapidamente e isso se reproduz em nossas ações. Por que não se refletiria no amor? Na relação a dois?

Quando somos crianças amamos nossos pais porque nos protegem e são pessoas sem defeitos, quase super heróis. Conforme crescemos, continuamos amando nossos pais não por serem indefectíveis, mas por serem tão humanos como nós. A vida a dois deveria ter o status de compromisso. Por vezes se briga e por um momento definitivamente não amamos aquela pessoa, mas somos comprometidas com ela. E depois de um tempo voltamos a nos sentir bem com a pessoa.

Não devemos ter medo de sentir as transformações de nossos sentimentos. O amor jamais acaba, ele apenas se transforma, se desenvolve, amadurece e se renova. E no momento em que tivermos coragem de dizer "eu te amo" para alguém não devemos simplesmente dizer isso da boca pra fora, mas dizer como marca de um compromisso de suportar e principalmente respeitar a outra pessoa. Por que isso, sim, é o amor!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

A Menina Que Roubava Livros - Marcus Zusak

Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em 'A menina que roubava livros'. Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido de sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona-de-casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, 'O manual do coveiro'. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro dos vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes. E foram esses livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto da sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal.

O que falar desse livro?

Em todos os meus históricos de leitura do skoob, eu só conseguia dizer o clichê: “Maravilhoso!” “Perfeito!” Porque o livro se encaixa nessas duas palavras. Ele foi elevado ao topo da categoria de meus livros favoritos e Melhores Livros que eu já li! E o triste é pensar que eu demorei tanto pra decidir lê-lo... Pensei que ia ser chato ou parecido com o estilo de outro best seller que eu não suportei “O Caçador de Pipas”. Vergonha de mim!

A narrativa do livro é diferentíssima e super criativa! É a primeira grande e deliciosa surpresa que você se depara ao começar a ler. A Morte como narradora é diferente de todos os outros narradores já encontrados no livro. Não é irônica, nem sombria como se imagina. Na verdade, não haveria outro personagem mais conveniente para narrar a história de Liesel que a própria protagonista do momento marcado pela Segunda Guerra Mundial. O panorama do que acontecia ao redor da menina na própria Alemanha e o que ocorria no exterior como em Stalingrado é descrito de forma real, mas com uma triste beleza literária. Apesar do momento ser nada lindo ou belo, o modo como tudo é narrado, te faz sorrir, chorar e não querer largar o livro.

Liesel é uma menina que passa a viver com pais de criação por conta da conjuntura social da Alemanha e ali, ela aprende e nos dá lições importantes sobre o Amor em todas as suas formas. O pai bondoso e companheiro, a mãe rabugenta mas de coração gigante, o garoto sonhador e apaixonado, o judeu amigo preso no porão. Mas a menina que roubava livros não era a única protagonista. Junto de si as Palavras demonstravam sua importância: é por conta delas e do seu uso que vemos os acontecimentos ruins e bons da vida de Liesel, assim como foi por meio das palavras que Hitler fez absorver na população o ódio aos judeus, aos comunistas e a qualquer um que não fosse um igual.

Eu não só recomendo, como digo que todos deveriam ler e reler esse livro. É maravilhoso! Perfeito! O melhor livro que já li! Mas principalmente, é uma boa forma de se entender o contexto interno da Alemanha durante o período tão conturbado e dramático como a Segunda Guerra Mundial. Marcus Zusak fez um excelente trabalho ao contar a história através das lembranças vividas por seus pais!

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Parceria!

Nossa primeiríssima parceria Editorial!



A Editora Bookess aprovou o nosso pedido de parceria e aqui estou fazendo esse pronunciamento! Mais feliz impossível! E ela tem um perfil interessante que quotarei de seu site, pois ela explica de maneira muito melhor que eu a qualidade de seu serviço:

Bookess é uma editora e uma biblioteca. É o lugar para criar seu próprio livro ou distribuí-lo em nível mundial, sem restrições e gratuitamente. O Bookess foi criado com o objetivo de proporcionar uma boa leitura em qualquer lugar que você esteja: em sua casa, em seu escritório, no hotel em um fim de semana, enfim, onde você estiver desde que haja uma conexão com a Internet.


E além disso, você pode ir publicando a sua história, enquanto outros a lêem e comentam com você! Você pode mudar os rumos de acordo com o público e depois publicar e divulgar, vender, tudo apenas cadastrando-se como usuário do site.

Eu estou amando a parceria e logo, logo, já haverá uma resenha de um livro no blog. Para acessar é só clicar no banner deste post, ou no que está lindamente na lateral do blog.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Tirando o atraso com a Sa: Greek 1x03 e 1x04

Greek 1x03 (The Rusty Nail) e 1x04 (Peaking Teams)

Eu sigo em frente na minha maratona semanal e minha impressão cada vez melhora mais com relação a série. Por que eu não a assisti antes? Podia ter comentado e brincado mais com os fãs da série na época... Arrependimentos desse nível acontecem na vida de uma seriadomaníaca. Mas, deixa pra lá e vamos comentar.

O terceiro episódio traz uma grande lição. Não se faz nada apenas por conveniência. Deve-se curtir a vida no campus, porém com personalidade. E isso, o Rusty tem bastante. O nosso querido cuspidor (Spitter – tem toda uma história no piloto super engraçada para ele ganhar esse apelido) tem de participar da noite dos Encontros entre as casas, só tem um pequeno problema: Ele nunca saiu com uma garota antes. Nesse episódio, temos também Calvin tentando não participar dessa mesma festa, e topando planejá-la com as garotas da PZB e a Cassie tendo que lidar com a falta de desejo por Evan depois da traição e a pressão da líder da sua fraternidade, para que tudo volte ao que era antes nesse relacionamento, pelo bem da instituição.

No quarto episódio, finalmente descobrimos que o Calvin é gay (Algo que a gente já tinha notado desde o piloto, mas... não sabia que era oficial há mais tempo) e temos uma competição entre as casas em um jogo de Hockey, que traz o pai desse para a Universidade. Rusty não consegue praticar esse esporte e tenta aprender o jogo de maneira intelectual junto com Dale a fim de melhorar as habilidades. Enquanto isso, Cassie enfrenta a ameaça que Rebeca Logan (ô garotinha nojenta... vou te contar!) representa não só ao seu namoro, mas para seus planos de atingir a presidência da Fraternidade. Nesse episódio, eu fiquei nervosa demais com as constantes viradas da história. Foi um dos melhores episódios, apesar de ter sido um dos primeiros que realmente me deu raiva da Cassie. Ela tem que ser mais independente. Tem que aprender mais com o Rusty, que ganhou ainda mais a minha admiração pelo seu ato de amizade no fim do episódio.

Muitas risadas e dramas ao mesmo tempo de modo leve e super interessante é o que Greek continua proporcionando a mim.

Memes e Selinhos



Recebi do blog Arte Around The World



Regrinhas para quem receber o meme:

1- Para você, o que faz seu blog ser encantador?
A variedade de assuntos, temas e os comentários maravilhosos de quem acessa.

2- Link o blog que te enviou o meme e diga o que acha dele.
Quem me indicou foi a minha amiga linda Carissinha do blog Arte Around The World
Eu adoro o blog dela! Tem livros, entrevistas, novidades sobre filmes, curtas... eu gosto muito!

3- Repasse este meme para todos os blogs que você considera encantador.
No final do post.


Esse meme veio das meninas do blog Entre Fatos e Livros

1- Morrer magra ou viver 100 anos gorda?

Eu sou uma pessoa que não vive de dieta, mas vivo reclamando do meu peso... Eu amo ser magra, quero ficar mais magra ainda (e vou conseguir...), mas não quero morrer... Essa é uma pergunta difícil. E eu não respondi... kkk

2- O que te consola mais: um abraço ou uma palavra carinhosa?

Depende... tem momentos que só uma palavra já te deixa mais leve, mas tem vezes que só um abraço tem esse poder. Acho que se for de coração, qualquer um dos dois.

3- Ser feliz ou fazer alguém feliz.

No discurso, primeiro EU tenho que ser feliz. Na PRÁTICA, estou sempre tentando deixar as pessoas mais felizes ou sorrirem mais... E quando o meu objetivo é alcançado fico feliz... portanto...

4- Se você pudesse ter um super-poder qual seria?

Telecnésia. Mover objetos com a força do pensamento... Acho que me tornaria mais preguiçosa do que já sou, mas ia adorar... rs

5- O amor suporta tudo?

O amor é a mistura ideal do fogo da paixão com o companheirismo da amizade, por causa de duas coisas chamadas Compromisso e Respeito. No momento em que você ama outra pessoa, você a respeita e ao tornar isso oficial você firma um compromisso de respeitar o outro em meio a qualquer adversidade. Por isso, sim, eu acho que o amor (esse amor) suporta tudo.

6- O que você costuma fazer quando está para baixo?

Ouço música, tento escrever pra desabafar... procuro o colo da minha mãe... rs

7- Se defina em 3 palavras.

Meiga, Preguiçosa, Perfeccionista.

8- Algum lugar do passado?

Quando eu era criança e tudo o que eu tinha de me preocupar era estudar pra prova e brincar de pique mais um pouco.

9- Qual o pecado que te seduz?

Eu já falei aqui e vou repetir, mas a preguiça é muito sedutora... kkkkk

10- Indicar outros blogs.

Miss Carbono
Caindo de Boca
Blog da Mari
Boatos e Afins
Leituras e Devaneios
Segredos que Ferem
Apaixonada por Livros
Blog Fundo Falso

segunda-feira, 30 de maio de 2011

The Voice - Blind Auditions


Esse post é pra dizer que me rendi ao reality show The Voice. No momento, estou começando a assistir e tentando me atualizar nesse programa... por isso ele ainda está no Tirando o Atraso

Bem esse post é sobre o primeiro “episódio” desse reality que nada deve ao American Idol. Apesar de gostar do Idol, tenho sérias críticas a esse formato. Primeiro, porque tenho a sensação que poucas pessoas se importam com a qualidade vocal propriamente dita do candidato ou calouro em questão. Segundo, o Simon, pra mim, sempre foi o melhor jurado! O que ele falava da forma que ele falava (por vezes rude, seco) é bem o meu estilo de cobrar os meus ouvidos. Amo música, e tenho um pai super hiper ultra cri-cri com isso, e com ele eu acostumei o meu ouvido pra notar desafinos, semitonadas e outros detalhes sutis com relação a apresentações. Portanto a saída do Simon, prejudicou muito a qualidade...

A segunda coisa que realmente diferencia os dois programas apesar de serem realities shows musicais é o estilo. A criatividade dos criadores do The Voice em colocar as audições “às cegas” foi impressionante! Era o que faltava! Não se guiar pela aparência do individuo na hora de escolher, mas principalmente, só apertar o botão quando sente a intensidade vocal, ou o sentimento e emoção que aquele candidato passa com a voz! Isso me ganhou no programa, confesso!

E temos os jurados:

+ Christina Aguilera: Você pode até não gostar, como eu, de como a carreira dela seguiu. Mas convenhamos que de Voz ela entende! É fantástica o modo como canta fácil e é considerada uma das vozes mais potentes no cenário musical atual.
+ Blake Shelton: O maior cantor country da atualidade nos Estados Unidos, tendo sido catapultado para a Billboard list por conta da música “Austin”. Ganhador de vários prêmios pelo seu trabalho, tipo Grammys, é um dos grandes nomes musicais do programa.
+ Cee lo: Confesso que não o conhecia pelo nome... apenas por uma música que com certeza você nunca ouviu... “I'll make you craaaazy” Pois é. Gnarls Barkley é o nome da dupla formada por Cee Lo e Danger Mouse, e “Crazy” foi a explosão deles mundialmente. Além disso, ele só é cnator, rapper, compositor e produtor musical de hip hop, soul, funk e R&B. Mais alguma coisa?
+ Adam Levine: de nome, mais uma vez eu não conhecia, mas o epíteto, vocalista da banda Maroon 5. Eu amo esse grupo e acho as letras e toda a capacidade musical deles maravilhosa e só pude comprovar isso quando vi Adam julgando os candidatos...

Comparações como a que eu fiz anteriormente são inevitáveis, mas é claro que são dois estilos completamente diferentes. Os candidatos também o são. A idéia é montar grupos para serem treinados. A partir da audição, cada jurado monta uma equipe a qual treinará para assim vencer a competição. Os quatro jurados estão de costas para o palco, apenas podendo ouvir o candidato. Se gostar do que ouviu eles apertam o botão a sua frente e a cadeira gira, dando o sinal de que o candidato foi aprovado por aquele jurado que o treinará. A frase “I want you” Eu quero você pisca, pois o jurado está dizendo que deseja que aquela voz esteja na sua equipe.

Se mais de um jurado dizer sim ao mesmo candidato, o talentoso cantor deverá escolher qual deles será o seu treinador. E isso é o grande barato! Não é mais o candidato pedindo pelo amor de Deus para ser aceito, são os grandes nomes da música americana pedindo para serem escolhidos por aquele candidato! Chega um ponto que pelo estilo dos cantores, você começa a pensar quem vai virar para escolher. Isso mais a simpatia dos jurados, mais a capacidade vocal dos candidatos realmente me conquistaram nesse programa.

Então, nesse momento, eu gostaria que vocês deixassem suas impressões do reality que vou conseguir alcançar. Estarei continuando a assistir e comentar com vocês a respeito sem dúvida disso.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Amor nos filmes

Amor,
Como nos filmes
Arrebatador
Completamente dependente
Algo que te eleva
Te transforma
Te prende e te afoga

Amor como no filme
Não existe
É lento como o florescer
Voa em vez de firme estar
Te derruba e insegura
Não consegue compreender
O ato livre de adorar

Comparado como fogo
É água
Como flor, espinho
Da volúpia
É a calma
Que afasta os maus espíritos

O amor é diferente
Ao seu modo indecifrável
A pessoa, um amigo
Um sonho, a realidade
O tempo um triste desígnio
Da dura parte do inseparável.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

23/05 - 1 Ano sem Lost



Pois é, pessoas!

Um ano sem Lost...

Há exatos 365 dias atrás, estávamos nós sentados na frente do computador assistindo o que foi o último episódio da melhor série de todos os tempos. Ansiosos e ao mesmo tempo relutantes em ver o fim de uma seriado que marcou e para sempre estará na memória daqueles que foram fisgados pela história, mistérios e romances dos sobreviventes do vôo Oceanic 815.

Como não lembrar de Lost?

Como esquecer?

Foram 6 anos em que se você não viu, com certeza ouvia falar. E se você via, ou teorizava, guardando cada detalhe de mapa, de cena, ou pedaço de informação; Ou se emocionava com a história de cada personagem. Ao final de tudo, o show não era apenas uma série científica, nem um mistério profundo, muito menos uma história de romance. Lost se tratava de uma série de pessoas e principalmente de REDENÇÃO.

Todos os personagens eram sofridos o suficiente e como o personagem "Jacob" falou em um dos episódios derradeiros, não tinham nada a perder. Eram miseráveis em seus mundos, riquezas e vidas e precisavam de uma missão. Nesse momento, Jack, Kate, Sawyer, Boone, Shannon, Sayid, Locke, Sun, Jin, Hurley, Claire, Charlie, Rose e Bernard foram arrastados a uma ilha e tiveram que aprender a conviver, a amar e a viver.

Em meio a perigos, monstros de fumaça, fé e ciência, eles eram forçados a aprender a lidar com grandes paradoxos e temas da nossa vida atual: Morte e vida, Amor e Paixão, Amizade, Liderança e Tempo. Levamos a sério algumas coisas, nos identificamos com personagens e histórias e até mesmo nos ofendemos quando alguém insulta o seu personagem favorito! Viramos bicho quando alguém te diz que o seu ship (casal favorito) não é o real.

Ship wars. Uma das maiores guerras por conta de casais ocorreu por conta dessa série. Com quem Kate teria de ficar? Quem ela escolheria? Quem teve mais história?

Cada um via a série sob uma perspectiva. Não vou dizer se era errada ou não, mas eu tive a minha. Eu participei dessas guerrinhas e demorei pra aprender o fato de que pessoas são mais importantes que ship. E é por isso que digo: Skaters parem de ler aqui.



Jack e Kate formaram o casal mais perfeito da história da televisão. Uma história contada quase de forma poética. Duas pessoas que NUNCA viraram as costas uma pra outra, que mesmo discordando do que fizeram, que mesmo estando magoados fizeram o máximo para que o outro melhorasse. Para que o outro se salvasse. Um amor maior que a própria morte e cheio de uma cumplicidade tão gigante que foi capaz de encarar a morte simplesmente por poder levar a vida ao outro. Eles não eram a redenção um do outro, mas era a causa de seu amadurecer.

1 Ano Depois, esse blog quer homenagear a série que tanto me marcou como pessoa e telespectadora e ao casal que tanto eu me emocionei.

Quotes memoráveis:

- "I hope you find what you're looking for"

- "I'm sorry I kissed you" "I'm not"

- "nothing is irreversible"

- "The best time of your life was the time you spent with these people. Nobody does it alone. You needed all of them, and they needed you"

- "If we don't Live together we're going to die alone"

Namaste!




Crédito da imagem:
1ª - Tumblr de eduardo-saverin

2ª - minha arte