quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

A Maternidade em minha vida


Muitos dizem que nenhuma mulher está realmente completa se não tiver um filho. Você também ouve que sentirá um amor tão grande e profundo como nunca sentiu e nunca sentirá por nada e ninguém. Ouço e leio por aí, que existem mulheres que não querem sentir isso e se sentem plenas sem o filho. Confesso que eu me achava inteira sozinha.

E descobri que não estava.

O ano de 2014 terminou para mim com a notícia-bomba de que eu estava grávida. Apesar de casada, trabalhando e tal, não estava nos planos. Queria ter uma casa maior, e uma maturidade um pouco mais desenvolvida. Não me sentia pronta para algo tão grande e assustador quanto ser mãe. O discurso acima, tudo o que se ouve falar piora ainda mais, porque eu sempre fui uma insegura, racional. E se eu não sentisse o que deveria pelo meu bebê? e se eu não conseguisse ser uma boa mãe?

Pirei. Mesmo.

A gravidez toda foi um período conturbado. Além de todas as coisas que vêm com a gravidez (eu tive tudo enjôo, desmaio, azia, etc), e problemas extras tipo um descolamento de placenta que me fez ficar de repouso e ir de mala e cuia e marido pra casa de mamis, eu estava assustada demais com o futuro. Como seria quando o bebê nascesse, crescesse, tivesse os problemas de adolescente. Sim, eu comecei a me preocupar com coisas muito além do período inicial. Sem contar medos bobos como "será que ele vai gostar de mim?"

E ele nasceu. Miguel. E se tornou o meu maior tesouro. Aquele amor enorme e monstruoso que eu tinha medo de não sentir? Pois é, eu senti e sinto a cada vez que eu olho pra ele. Aquela sensação de que eu era completa? Pois é, percebi que não. É impressionante como você se cansa , trabalha o tempo todo, se sobrecarrega, mas tudo vale a pena quando Você recebe aquele sorriso que desmonta qualquer estresse, irritação ou mau humor.

Ser mãe é difícil demais, mas é a coisa mais importante que eu já fiz. Amamentar é difícil e ao contrário do que todos dizem, não é algo natural. Porém, quando passa a fase inicial, é a maior delícia. Agradeço a Deus todos os dias por cada momento passado com meu filho. Me sinto inteira e mais feliz do que nunca. Ser mãe me transformou em uma pessoa muito melhor e a cada sorriso do meu Miguel ou seu pedido de colo me dá forças.

A maternidade é um tesouro e estou amando cada minuto.