domingo, 1 de novembro de 2009

The Vampire Diaries



Tudo bem as pessoas falarem que Vampiros estão na moda. Concordo em certo ponto. Saiu Crepúsculo no cinema - uma saga bestseller (e que eu adoro!) de Stephenye Meyer; Tru Blood na HBO; e agora chega às livrarias brasileiras (e tv) a série literária "The Vampire Diaries" junto com o seriado homônimo. E é sobre esses últimos que eu vou falar nesse post.

Eu comecei lendo o primeiro livro: O despertar. Minha reação ao livro foi que ele era uma droga. Extremamente arrastado só engrenou no final, para terminar com um to be continued. Eu fiquei com raiva dos papéis principais que eram muito chatos e o "vilão" me conquistou.

E veio a série. E toda a minha concepção mudou! Eu assisti o primeiro episódio só pra ver se iam manter a chatice do livro... e me surpreendeu enormemente. A série conseguiu captar o que havia de maravilhoso na história. Os atores conseguiram transformar os seus personagens em algo real, com defeitos e qualidades apaixonantes. O protagonista Stephen Salvatore interpretado por Paul Wesley é a visão da humanidade num morto vivo; Elena Gilbert é uma adolescente com qualidades e defeitos como todas o que ajuda na identificação; Damon Salvatore é a imagem da crueldade vampiresca, ao mesmo tempo de ser o personagem mais rico da trama. Damon é aquele personagem que você odeia e dois minutos depois ele te surpreende e você se apaixona por ele de novo.

Eu não posso falar muito a respeito, porque senão tirarei um pouco da surpresa. Resolvi escrever esse post para justamente expôr meu mais novo vício. Uma série fantástica com uma trilha sonora perfeita, atores que apesar de jovens brilham, personagens complexos apesar da sinopse tida como comum.

Vale a pena assistir.