sábado, 30 de junho de 2012

A Esperança - Suzanne Collins


Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais de lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução.
A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo.
O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?
Acompanhe Katniss até o fim do thriller, numa jornada ao lado mais obscuro da alma humana, em uma luta contra a opressão e a favor da esperança.



- O presidente Snow diz que está nos mandando uma mensagem? Bom tenho uma para ele. Você pode nos torturar e nos bombardear e queimar nossos distritos até que eles virem cinzas, mas está vendo isto aqui? - Uma das câmeras segue o local que eu aponto com a mão: as aeronaves queimando no telhado do armazém em frente a nós. A insígnia da Capital em uma das das asas brilha visivelmente em meio às chamas. - Está pegando fogo! - Estou gritando agora, disposta a ter certeza que ele não perderá nenhuma palavra. - Se nós queimarmos, você queimará conosco!"



Eu confesso que já era para ter feito uma resenha desse livro faz um bom tempo, mas não foi por falta de tentativa. Eu simplesmente não conseguia expressar a minha opinião com relação a esse último livro da saga. Eu nem conseguia nem escolher um quote que o melhor representasse. Tentei até sorteio, mas achei melhor esperar até que eu conseguisse mastigar e digerir de uma forma que tornasse em palavras tudo de mais impressionante desse livro, sem soltar nenhum spoiler indesejado.

Para quem já leu as duas outras obras tem noção de que eu fui seca para ler, né? Como já falei nas outras resenhas é uma escrita que não te dá vontade de parar. E eu consegui ler esse livro em um dia! \o/ Recorde com relação aos outros! A guerra foi declarada ao final do livro Em Chamas. E Katniss descobre que seu distrito virou cinzas após sua última aparição nos novos Jogos, porém Peeta está nas mãos da Capital e não se sabe se está vivo ou morto. Katniss terá que decidir se aceita ser o tordo que os guiará em direção a liberdade, ou se recuará mediante a crueldade da guerra.

Eu não posso falar muito, porque senão estraga a surpresa que todo o livro é. Apenas digo, não espere o final de um conto de fadas... Nós estamos falando de um mundo em guerra. E não há ninguém que saia feliz para sempre de uma guerra! Cicatrizes de vários níveis (sentimentais, físicos, sociais, políticos) sao sentidos em todos que participam de um evento tão traumático como esse. E o mérito da saga de Collins está no fato de ela construir uma literatura ficcional e fantasiosa e discutir de maneira tão interessante conceitos presentes e complicados na área de ciência política com um realismo tão intenso. Ditaduras, políticas, o uso da força como sintoma de um declínio de poder e controle, estratégias. Após a leitura a sua visão de mundo se amplia, assim como sua visão política e seu poder questionador. Esse é o grande mérito da obra de Suzanne Collins.

Eu fiquei tão encantada com o aspecto sociológico que se eu estiver lecionando sociologia em colégios é leitura certa e garantida. O problema é que pelo nível do primeiro filme realizado, juro que não vejo como eles farão o impacto causado pelo terceiro no cinema sem perder algo... Espero que a essência esteja lá!

Ou seja, sem dúvida recomendo a todos! Adultos, jovens e pré-adolescentes!

quarta-feira, 13 de junho de 2012

[FILME] Gigantes de Aço



A história se passa em 2020, quando o boxe humano foi proibido e robôs humanóides pesos-pesado assumem o espetáculo. Neste contexto estão um pai (Hugh Jackman) e seu filho (Dakota Goyo), que treinam um robô para ser um campeão. O problema é que eles só conseguem acesso a peças de baixa qualidade, o que prejudica suas chances - até que descobrem um robô descartado que vence sempre, chamado Atom.

Eu defino esse filme como uma mistura de Rocky (o primeiro do Silvester Stallone), Falcão - o campeão dos campeões (também do Stallone) e Transformers. A sensação é que estavam fazendo uma maratona dos filmes do ator eternizado por Rambo, e de repente alguém pensou: "Cara! A gente podia fazer essa história com robôs, né?" E o outro virou e completou a idéia: "E pra ficar fofo, a gente coloca aquele tema nunca saturado de relação pai e filho" e assim o filme nasceu! Piadinhas a parte, é de conhecimento público que o filme bebeu muito da saga do boxeador conhecido como Garanhão Italiano (apesar da boca torta...). Inúmeras são as referências e semelhanças, citadas em entrevistas pela própria equipe de produção e direção.

Mas isso não quer dizer que ele seja ruim. Ele não é! É fraquinho, clichê e previsível. Mas quem se interessa por isso? Ele tem emoção! Não é um filme vazio. Existem algumas películas que tem roteiros inteligentes, mas acabam se transformando em filmes blasé. ruins. Apesar do diretor não ser um bam bam bam (o cara fez 'Uma noite no museu' que pra mim não conta!), e roteiristas não muito famosos também. Ele contou com o carisma e talento transbordante de Hugh Jackman! Ele se transforma no ex-boxeador completamente endividado que trabalha com robôs e não quer saber do filho que teve com uma ex-namorada. Quando a mãe do garoto morre, ele tem que passar um tempo com o pai e a relação deles se estreitam a partir da paixão do menino para com as lutas robóticas. O menino é muito inteligente e esbanja simpatia e carisma na tela dividindo bem a cena com um ator do porte de Jackman. No elenco também está a diva Evangeline Lilly! Não conhecida no mundo cinematográfico, ela é e sempre será reconhecida pela legião de fãs que assistiram pelo menos um episódio de LOST como Kate Austen. E não está mal não!!! Divide a tela numa boa e de maneira brilhante. Ali, não me lembrei em momento algum da Kate. E o que dizer do Atom???? Apaixonante!!!

Algo que também gostei foi a mensagem: Com vontade e estratégia certa se vence tudo. Muitas vezes nos afogamos em problemas e por não ver nada além deles, não conseguimos elaborar um plano de fuga melhor. E nesses momentos, a ajuda vem de lados inesperados. A vontade é a nossa principal arma e escudo. Agarrando-se a ela tudo é possível. Achei uma boa lição... rs

É um ótimo filme pipoca! Daqueles que você não espera muita coisa, mas que te deixa sorrindo no final. Aquela sensação de que foram bons minutos sentada na cadeira, ou deitada na cama. Não há arrependimentos. Pode até dizer que o filme é bom. Sabendo que é fraco, você releva tudo, porque serviu ao seu propósito. Divertir, entreter e distrair! Catarse realizada, serviço completo. Ou seja, recomendável SIM!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Novidades Multi-Editoriais #3

Olá!!!

Dia dos Namorados chegando e nada melhor do que presentear com livros. Digo isso, porque além de ser um grande dispensador de cultura e conhecimento, o livro é o principal bilhete de viagem para qualquer lugar possível ou não! Mágico ou extremamente real! Você é capaz de viajar sem sair do lugar, ser o que você quiser sem medo! Ou seja, é um ótimo presente para aqueles que sabem apreciar uma boa leitura! E com certeza algumas novidades das nossas editoras parceiras são pra acertar em cheio!!!

Editora Arqueiro

Essa editora separou títulos por categorias a interessar qualquer um...





Editora Modo

E aqui vai um super convite para o lançamento do livro do meu amigo blogueiro Marcelo Lima! Quem morar em Sampa ou estiver por lá, compareça!!! Vale a pena conhecer o trabalho do Marcelo, do blog "Gossinp"



Editora Novo Conceito

Travis Parker possui tudo o que um homem poderia ter: a profissão que desejava, amigos leais, e uma linda casa beira-mar na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte. Com uma vida boa, seus relacionamentos amorosos são apenas passageiros e para ele, isso é o suficiente. Até o dia em que sua nova vizinha, Gabby, aparece na porta. Apesar de suas tentativas de ser gentil, a ruiva atraente parece ter raiva dele. Ainda sim, Travis não consegue evitar se engraçar com Gabby e seus esforços persistentes o levam a uma jornada que ninguém poderia prever. Abrangendo os anos agitados do primeiro amor, casamento e família, A Escolha nos faz confrontar a questão mais cruel de todas: Até onde você iria manter o amor de sua vida?

Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park... E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.

Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. O pai — e possível suspeito — agora está internado na UTI de um hospital, entre a vida e a morte. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente, uma enfermeira dedicada cujo propósito na vida é ajudar crianças internadas na ala psiquiátrica de um hospital. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quase 25 anos depois do ocorrido, quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa. Na obra de suspense mais emocionante de Lisa Gardner, autora best-seller do The New York Times, a vida dessa três mulheres se desdobra e se conecta de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós.


Quer conhecer mais dessas obras? Visite os sites das editoras e acompanhe o nosso blog que em breve estará resenhando esses títulos! Feliz Dia dos Namorados

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Garota Replay - Tammy Luciano



Thizi é uma garota do bem, apaixonada pela vida. Mas, após uma madrugada trágica, sente que tudo à sua volta desmorona. Descobre que Tadeu, seu namorado, beijou uma garota em uma noitada e quebrou o nariz de Tito, melhor amigo de Thizi, quando soube que ele fotografou a prova da traição. Na mesma noite, Tadeu dirigiu bêbado e causou grave acidente, que deixou o amigo Gabiru em coma. Em meio a tanta decepção, Thizi encontra uma Replay de si mesma, uma igual. Agora, não mais a única do planeta, ela se sente a pessoa mais solitária do mundo e precisa entender que só o amor tem o poder de provocar as melhores mudanças. Garota Replay trará reflexões para desvendar os segredos da vida de Thizi. E da sua também...


ELA ERA A MINHA CARA! Igual a mim. Uma desconhecida com o corpo muito conhecido. Xerox. Cópia. Não me lembro de ter vivido outro susto tão grande na minha vida. Uma replay de mim com gol aos 47 do segundo tempo.


Quando eu recebi o livro, além da capa super jovial e interessante do selo (meio desenho, meio caricatura. Um charme!) o fato de ser fino se torna um grande atrativo para alguém com filas de livros para ler e com uma tese de mestrado a completar. Todavia, eu ainda tinha a ilusão de que leria na ordem... Nos dias atuais, eu simplesmente desisti e resolvi ir pegando aos poucos e ele saltou a frente de muitos por conta do seu tamanho. Como professora, eu sei que livros finos é o primeiro passo para acertar em cheio a um grupo tão reticente a leitura.

A sinopse parecia boa, porém eu duvidava muito da frase na contracapa de que o final seria "o mais surpreendente possível". Afinal, a história era um tanto quanto batida. Garota está mal no amor e encontra a sua replay. Um artifício muito usado no contexto natalino. Espíritos que te guiam para as decisões. Encontro com o seu eu de diferentes dimensões da sua vida. Porém, acredite: Não é que o desfecho me surpreendeu?! Eu esperava tudo!!! TUDO! Menos a reviravolta que a autora deu a história. E, apesar de ter ficado meio tonta ao passar por ela, isso ganhou milhares de créditos pra mim e ajudou muito a ganhar minhas 4 estrelinhas no SKOOB. rs

Thizi é uma garota um tanto quanto imatura, apesar dos 20 anos. Li algumas críticas a respeito desse aspecto e que suas dúvidas pareciam as dúvidas de uma garota de 15. Todavia eu confesso que aos 20 anos, eu não era tão diferente não... Mas concordo que para alguém tão independente, a Thizi era um pouco turrona demais em cometer burradas. O Tadeu era um grande cafajeste (daqueles que só é possível odiar) e o Tito é o verdadeiro príncipe encantado que todos sabem que gosta de você, menos você mesma! rsrs A trama é muito adolescente, pelo menos até o final, e conta com vários momentos em que você é compelida a pular dentro da história e bater a cabeça da Thizi na parede para ver se ela acorda e perceba algumas coisas (se é que você me entende!).

Porém, nem só de final inesperado, um livro pode ser considerado bom. Já que para ler o final, o meio do caminho tem de ser interessante. Você não deve ser levado simplesmente pela vontade de terminar. Você tem que ser dominado pelo livro. E Tammy Luciano segue a risca o perfil do selo Novo Conceito Jovem! Com uma linguagem bem juvenil, dispondo de gírias que não ferem o ouvido (ou, no caso, os olhos) e de artifícios como aquele diálogo livro/leitor (que eu adoro!) ou a menção de músicas conhecidas ou a descrição visual das cenas sem que essa se torne enfadonha, ganha muitos pontos com a galera a ser incentivada a conhecer bons livros! Porém, assim como aconteceu com "O Preço de uma Lição" do mesmo selo e também resenhado aqui no blog, a história ficou muito feminina e pode não agradar os garotos. Mas já é o começo não?

Super fofo! E pode esperar que haverá sorteio desse livro! Fique de olho!!!

quinta-feira, 7 de junho de 2012

[RESENHA] Assassin's Creed Renascença


"Vou buscar vingança sobre todos aqueles que traíram a minha família. Eu sou Ézio Auditore, de Florença... Sou um assassino"



Após sofrer uma conspiração pela famílias poderosas de Florença, Ézio tem seu pai e seus dois irmãos levados a forca e executados publicamente, ele terá que deixar sua velha vida para trás e fugir levando o que restou de sua família para um lugar seguro. Durante sua jornada de vingança Ézio acaba por descobrir que sua família esconde um segredo que ele sequer seria capaz de imaginar, tanto seu pai quanto seu tio eram membros de uma ordem de assassinos que remontava à época das cruzadas, aos poucos enquanto seguia seu caminho foi tomando conhecimento sobre o seu legado, sua missão... Afinal, a execução de seu pai não fora um engano, o mataram porque sabia demais e porque poderia estragar um plano muito maior... Agora Ézio ia descobrindo quem eram seus verdadeiros inimigos, não era apenas questão de vingança, agora era uma missão pelo bem maior do mundo, e para isso ele teria de estar capacitado. Assim o jovem assassino dá inicio à uma aventura épica onde ele passará por várias cidades estado famosas do período renascentista como Veneza, testando suas habilidades contra todo tipo de adversidade e encontrando no caminho muitos mentores que lhe ajudarão a cumprir sua missão e lutarão lado a lado como irmãos.

_________________________________________________________________________________

Estou aqui de novo pessoal, não diria fazendo exatamente uma resenha, mas falando sobre o livro e dando minha opinião sobre o mesmo para que assim vocês possam decidir se vale a pena gastar seu dinheiro para ter essa obra em suas estantes.

Apesar de ser suspeito (por ser grande fã da série), tentarei ser o máximo crítico possível. Bem de princípio,  para quem não sabe, Assassin's Creed Renascença é uma adaptação do segundo game da bem sucedida série Assassin's Creed que está presente nos consoles caseiros e no PC. O livro conta a história de Ézio Auditore, um jovem que tem a vida que conhecia destruída e entra num mundo de conspirações e assassinatos com a intenção de vingar seu pai e seus irmãos que foram executados após serem traídos por um importante amigo da família, mas ele acaba descobrindo que tudo aquilo fazia parte de uma coisa maior, haviam mais inimigos do que ele esperava e agora deveria dedicar a sua vida ao legado que seu pai lhe deixará, o credo dos assassinos.

O ritmo da história é bem agitado, cheio de ação e combates empolgantes... Você não irá dormir lendo esse livro, disso tenha certeza. Outro ponto a favor é que pelo autor também ser um historiador ele conseguiu explorar bastante o período histórico falando sobre os lugares, e o que estava acontecendo naquela época enquanto a história de Ézio se desenrolava. Muita personagens históricas deram as caras, gente importante como Lorenzo de 'Médici e Leonardo da Vinci que por sua vez acabou se tornando uma das personagens mais cativantes do livro, durante a história acaba se tornando um grande amigo e aliado de Ézio, lhe dando todo apoio científico que sua mente brilhante poderia oferecer. Enquanto lia a obra acabei por me lembrar um pouco das histórias de Dan Brown, sabe, todo aqueles mistérios que envolvem a trama, conspirações, e verdades reveladores escondidas por trás das obras dos homens.

Agora queria falar um pouco do que não gostei. O livro sofre com o que eu chamo de "efeito ioiô", o que isso significa? Vou tentar explicar dando um exemplo... Eu saio de  São Gonçalo e vou para Niterói, de lá vou para São Paulo e parto então para Salvador, depois volto pra Niterói e resolvo ir pra São Paulo, mas lá descubro que tenho de voltar a São Gonçalo. A história é basicamente assim, um vai e vem danado, o personagem vive voltando a lugares que já esteve antes, mas não é culpa do autor, ele apenas adaptou fielmente para o livro o que ocorria no jogo.

Se vale a pena comprar e ler? Vale sim, fica ai a dica.

By Lohan XD

domingo, 3 de junho de 2012

[HQ] Star Wars - Legado

"Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante."

Legado conta a história do neto de Luke Skywalker, sua jornada caótica pela galáxia definirá o destino de todos, os jedi, o império, os sith... Mas Cade não quer  ser um fantoche do destino, ele deseja se afastar de seu legado, da promessa que ele é para galáxia. Após ter sobrevivido ao ataque que destrui o templo jedi onde vivia ele passou a vida se escondendo de quem era, se tornou um caçador de recompensas frio e canalha, sem se importar com nada além dos créditos pelos seus serviços. Mas o que acontece quando a galáxia descombre sua verdadeira identidade? Quando o legado vem a tona? O último dos Skywalker terá que decidir entra a destruição do mundo ou a salvação, tudo dependerá de seus atos.

Bem, o que falar sobre Star Wars - Legado. Pra mim foi a história mais envolvente do UE (Universo Expandido, como é chamado o mundo de Star Wars retratado nas Hqs, seríes, livros e desenhos.). Cade é um personagem muito humano, cheio de dilemas, sempre indo de um polo ao outro quando se fala de emoções, as vezes agindo por impulso, outras mostrando que é muito mais inteligente do que pensam, caótico, rock and' roll e mega maneiro, sem dúvida o melhor anti-herói que já pude conhecer em todos mundos ficcionais que já tive o prazer de conhecer. As história também é cheia de reviravoltas, momentos críticos e bastante ação, sendo na minha opnião até mesmo melhor do que as duas trilogias de filmes que passaram nos cinemas. 

Se vale a pena ler? Muito! Pra quem não conhece Star Wars eu aconselharia a assistir uma das duas trilogias antes de ler essa história, só pra dar uma base.


sábado, 2 de junho de 2012

Shadowspell - Jenna Black


Magia, ilusão, ameaças... Dana descobrirá o preço da liberdade O reino de Avalon nunca mais será o mesmo. Um grupo de caçadores bárbaros liderados pelo poderoso Erlking está a caminho do reino e promete causar a destruição total do único lugar em que humanos e feéricos convivem em harmonia. Porém, nem tudo está perdido. Dana Hathaway, uma faeriewalker com a capacidade rara de viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia ao reino de Faerie, é obrigada a selar um pacto sombrio com o Erlking, que pode colocar a perder todos os seus poderes, deixando-a vulnerável perante um inimigo sedutor. Magia, sedução e muito suspense estarão presentes na vida de Dana, que nunca mais será a mesma...



Minha boca secou de medo, mesmo eu sabendo que ele não poderia me ferir, e se meu coração acelerasse ainda mais, eu morreria de ataque cardíaco.
E então o Erlking retirou o capacete.
Senti que meu coração acelerado parou de uma só vez quando o vi balançar o cabelo e prender o capacete no guidão da moto.
Não existe feérico feio.[...] O Erlking estabelecia um novo padrão.


A saga iniciada em Glimmerglass continua, assim como as aventuras feéricas de Dana Hathaway. Nesse novo livro, vemos a nossa faeriewalker favorita ainda as voltas com as mudanças que o conhecimento do que ela é trouxe para sua vida, com o sentimento cada vez mais forte pelo feérico Ethan e com uma nova ameaça na cidade de Avalon. Porém antes de continuar vamos relembrar algumas coisas.

Faeriewalker = Indivíduo metade humano, metade fada que consegue não só transitar entre o mundo mortal e o mundo mágico de Faerie, como também consegue transportar elementos mágicos para o mundo humano e tecnologia para o mundo imortal;

Faerie = Reino mágico;

Avalon = Uma cidade que fica as portas de Faerie. É o único lugar onde feéricos, humanos e criaturas mágicas conseguem viver juntos e harmoniosamente. (Tudo bem, nem tão harmoniosamente assim...)

A nova ameaça e alma do segundo livro da série atende pelo nome de Erlking e possui um caráter muitíssimo duvidoso. Sua presença é sempre o exato momento em que todos parecem gritar 'salvem-se quem puder' e Avalon se torna uma cidade fantasma. Porém, a presença desse estranho e sensual feérico bagunça a vida de Dana quando ela se vê obrigada a realizar um pacto sombrio em troca da vida de alguém que ela ama muito. Li várias resenhas desse livro, quando terminei de ler o primeiro livro e todos parecem apaixonados por Erlking. Eu tenho uma certa queda por bad boys (Damon Salvatore não me deixa negar), porém Erlking tem um lado obscuro e manipulador demais pro meu gosto. É tudo de bom e tal, mas não é uma personagem que me faça querer que viva por muito tempo, sabe? Torço para que ele tenha um final ruim, principalmente por conta de certos detalhes que tomamos conhecimento durante a leitura.

Ainda no quesito bad boy, quem se encaixa de maneira perfeita nesse perfil e no meu gosto pessoal é o Ethan. Com seu jeito politicamente incorreto e cheio de sex appeal, ele se mostra ainda melhor do que em Glimmerglass. Está aí um personagem que roubou meu coração nesse livro em todas as partes, porque até nas cafajestes ele te seduz. E no final eu simplesmente fiquei derretida por ele, mas eu prometo que não vou tecer nenhum comentário 'Bomba spoiler!'. Pode deixar! Ainda nesse livro, temos a Kimber que continua a fofa mais louca do mundo (ou seria o contrário?); O Seamus, pai da Dana, em seu jeito próprio de ser; o Finn, guarda-costas mais lindo; e o Keane, cuja presença para mim não faz muita diferença.

A Editora Universo dos Livros arrasou na capa. Desde a primeira vez que a vi rodando pela blogosfera, eu babei pela qualidade artística. É simplesmente irresistível e dá vontade de dar uma chance só de olhar para ela. Aliás, qualidade e beleza de capas é um dos pontos fortíssimos da editora. E reparei que nesse livro, os erros de tradução e revisão foram reduzidos a quase nada. E isso é um super ponto positivo para o bom trabalho!

Eu li em um dia e já conto os dias para começar Sirensong e saber como a autora vai resolver os dilemas criados. Sinto que quando acabar eu vou querer reler tudo de novo, pois é uma delícia!!! Além de ter uma das poucas protagonistas que apesar de adolescente não me irrita! Tem aquele jeito impulsivo típico, dilemas naturais da idade (e que já passamos, antes de ingressar no mundo adulto e ver que o buraco é mais embaixo... rsrsrs).

Logo, super recomendo!!! Se você curte livros de fantasia e deseja uma leitura leve e que te faça viajar a série Faeriewalker é a que você está procurando.