sábado, 2 de junho de 2012

Shadowspell - Jenna Black


Magia, ilusão, ameaças... Dana descobrirá o preço da liberdade O reino de Avalon nunca mais será o mesmo. Um grupo de caçadores bárbaros liderados pelo poderoso Erlking está a caminho do reino e promete causar a destruição total do único lugar em que humanos e feéricos convivem em harmonia. Porém, nem tudo está perdido. Dana Hathaway, uma faeriewalker com a capacidade rara de viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia ao reino de Faerie, é obrigada a selar um pacto sombrio com o Erlking, que pode colocar a perder todos os seus poderes, deixando-a vulnerável perante um inimigo sedutor. Magia, sedução e muito suspense estarão presentes na vida de Dana, que nunca mais será a mesma...



Minha boca secou de medo, mesmo eu sabendo que ele não poderia me ferir, e se meu coração acelerasse ainda mais, eu morreria de ataque cardíaco.
E então o Erlking retirou o capacete.
Senti que meu coração acelerado parou de uma só vez quando o vi balançar o cabelo e prender o capacete no guidão da moto.
Não existe feérico feio.[...] O Erlking estabelecia um novo padrão.


A saga iniciada em Glimmerglass continua, assim como as aventuras feéricas de Dana Hathaway. Nesse novo livro, vemos a nossa faeriewalker favorita ainda as voltas com as mudanças que o conhecimento do que ela é trouxe para sua vida, com o sentimento cada vez mais forte pelo feérico Ethan e com uma nova ameaça na cidade de Avalon. Porém antes de continuar vamos relembrar algumas coisas.

Faeriewalker = Indivíduo metade humano, metade fada que consegue não só transitar entre o mundo mortal e o mundo mágico de Faerie, como também consegue transportar elementos mágicos para o mundo humano e tecnologia para o mundo imortal;

Faerie = Reino mágico;

Avalon = Uma cidade que fica as portas de Faerie. É o único lugar onde feéricos, humanos e criaturas mágicas conseguem viver juntos e harmoniosamente. (Tudo bem, nem tão harmoniosamente assim...)

A nova ameaça e alma do segundo livro da série atende pelo nome de Erlking e possui um caráter muitíssimo duvidoso. Sua presença é sempre o exato momento em que todos parecem gritar 'salvem-se quem puder' e Avalon se torna uma cidade fantasma. Porém, a presença desse estranho e sensual feérico bagunça a vida de Dana quando ela se vê obrigada a realizar um pacto sombrio em troca da vida de alguém que ela ama muito. Li várias resenhas desse livro, quando terminei de ler o primeiro livro e todos parecem apaixonados por Erlking. Eu tenho uma certa queda por bad boys (Damon Salvatore não me deixa negar), porém Erlking tem um lado obscuro e manipulador demais pro meu gosto. É tudo de bom e tal, mas não é uma personagem que me faça querer que viva por muito tempo, sabe? Torço para que ele tenha um final ruim, principalmente por conta de certos detalhes que tomamos conhecimento durante a leitura.

Ainda no quesito bad boy, quem se encaixa de maneira perfeita nesse perfil e no meu gosto pessoal é o Ethan. Com seu jeito politicamente incorreto e cheio de sex appeal, ele se mostra ainda melhor do que em Glimmerglass. Está aí um personagem que roubou meu coração nesse livro em todas as partes, porque até nas cafajestes ele te seduz. E no final eu simplesmente fiquei derretida por ele, mas eu prometo que não vou tecer nenhum comentário 'Bomba spoiler!'. Pode deixar! Ainda nesse livro, temos a Kimber que continua a fofa mais louca do mundo (ou seria o contrário?); O Seamus, pai da Dana, em seu jeito próprio de ser; o Finn, guarda-costas mais lindo; e o Keane, cuja presença para mim não faz muita diferença.

A Editora Universo dos Livros arrasou na capa. Desde a primeira vez que a vi rodando pela blogosfera, eu babei pela qualidade artística. É simplesmente irresistível e dá vontade de dar uma chance só de olhar para ela. Aliás, qualidade e beleza de capas é um dos pontos fortíssimos da editora. E reparei que nesse livro, os erros de tradução e revisão foram reduzidos a quase nada. E isso é um super ponto positivo para o bom trabalho!

Eu li em um dia e já conto os dias para começar Sirensong e saber como a autora vai resolver os dilemas criados. Sinto que quando acabar eu vou querer reler tudo de novo, pois é uma delícia!!! Além de ter uma das poucas protagonistas que apesar de adolescente não me irrita! Tem aquele jeito impulsivo típico, dilemas naturais da idade (e que já passamos, antes de ingressar no mundo adulto e ver que o buraco é mais embaixo... rsrsrs).

Logo, super recomendo!!! Se você curte livros de fantasia e deseja uma leitura leve e que te faça viajar a série Faeriewalker é a que você está procurando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário