domingo, 9 de junho de 2013

[RESENHA] Persuasão - Jane Austen


O enredo deste empolgante livro gira em torno dos amores de Anne Elliot que se apaixonara pelo pobre, mas ambicioso jovem oficial da marinha, capitão Frederick Wentworth. A família de Anne não concorda com essa relação e a convence romper seu relacionamento amoroso. Anos após Anne reencontra Frederick, agora cortejando sua amiga e vizinha, Louisa Musgrove. "Persuasão" é amplamente apreciado como uma simpática história de amor, de trama simples e bem elaborada, e exemplifica o estilo de narrativa irônica de Jane Austen, sendo original por diversos motivos, entre eles, pelo fato de ser uma das poucas histórias da escritora que não apresenta a heroína em plena juventude. O romance também é um apanágio ao homem de iniciativa, através do personagem do capitão Frederick Wentworth que parte de uma origem humilde e que alcança influência e status pela força de seus méritos e não através de herança.



Eu amo ler Jane Austen! Meu primeiro livro dela foi Orgulho e Preconceito quando era adolescente e até fiz a resenha para o blog já. Semana passada, meu noivo ganhou no trabalho dele a edição comentada do livro Persuasão da Editora Zahar - tradução de Fernanda Abreu, capa dura e com duas novelas dessa autora como extras super bem-vindos. Como ele sabe da minha paixão por livros e pela Jane, me deu de presente e eu já o devorei como boa leitora que sou.

Persuasão é o último livro escrito de Jane Austen, tendo sido publicado postumamente. Mais uma vez, a autora trata da alta sociedade inglesa do início do século XIX e as transformações que a Inglaterra está passando por conta das conjunturas econômicas e profissionais. Através de um narrador em terceira pessoa que no final sempre tece os seus comentários, ela conta a história de Anne Elliot - uma donzela que era bem negligenciada pela família composta pelo pai e irmã. Tanto Sir Walter Elliot como Elizabeth Elliot agem com Anne como se ela fosse uma inútil, sem capacidade de emitir nenhuma opinião decente a respeito de coisa alguma. A única amiga é Lady Russel, que a trata como filha com carinho, devoção e educação excelentes. Porém, ela também ajudou a moça protagonista de nossa história romper o relacionamento com o jovem Wentworth que ambicionava muito, porém possuía pouco. O amor, naquela época, não era suficiente. A pessoa tinha que ter reputação e condições para conviver na alta sociedade. Frederick ainda não possuía.

O problema é que, anos mais tarde, sua família em condições financeiras teve de alugar a casa onde morava no interior e se mudar para o setor urbano de Bath. A moradia é alugada pelo cunhado de Frederick, que agora é capitão e conquistou tudo o que desejava por méritos. Logo, Anne passa a ter de conviver com seu amado que parece cortejar a vizinha, Louisa Musgrove. Será que a persuasão ocorrida no passado por sua família pois a felicidade futura de Anne completamente a perder, ou ainda existe uma chance?!

Austen brilha com a escrita madura demonstrada nesse livro. A questão de um protagonista de mérito que ascende socialmente por seu trabalho no exército inglês, ou das vaidades de Sir Walter Elliot que mantem o seu orgulho pelo título de baronete concedido décadas atrás e que estava perdendo o seu valor, é interessantíssima! A escritora consegue colocar em suas linhas uma análise perfeita das transformações que a sociedade inglesa está passando com a ascensão burguesa, a falência das famílias nobres entre outros detalhes que nem parece que ela vivia nesta época e sua visão é interna. Os seus escritos podem ser considerados fontes históricas para o estudo de uma época importante na história do mundo.

A respeito da edição a Zahar arrasou! Com um patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, publicou um livro com a capa dura, comentado - o que te esclarece fatos da vida da Jane Austen que são colocados na história - e cheio de notas de tradução maravilhosas! Eu amei demais a edição que contou com mais duas novelas após o término de Persuasão e uma biografia da autora. Super recomendo a leitura!

Um comentário:

Letícia Monteiro disse...

Olá, Sara, tudo bem?

Meu nome é Letícia, sou assistente de marketing da Zahar e venho, em nome da editora, agradecer pela sua excelente resenha! Ficamos muito felizes que tenha gostado de nossa edição de "Persuasão".

No entanto, gostaria de esclarecer que não houve patrocínio para a publicação do livro. O formato comentado, com capa dura e notas, é padrão da coleção Clássicos Zahar.

Mais uma vez, obrigada pelo post e parabéns pelo blog!

Postar um comentário