sexta-feira, 18 de agosto de 2017

[RESENHA] Capitão América: guerra civil


O terceiro filme do Capitão América é quase um filme dos Vingadores. Quase todos dos nossos queridos heróis participaram do filme, ficando de fora só o Hulk e o Thor. E o resultado é um filme bem legal!

Muitos compararam esse filme com o Batman x Superman. Marvel x DC, pra variar. Muitos disseram que o da DC foi ruim (tanto que foi indicado e ganhou o Framboesa de ouro), enquanto esse foi maravilhoso. Há controvérsias.

Vou ser bem sincera, eu gostei do segundo filme do Superman e gostei desse. E comparando os dois o início do Batman x Superman é melhor que o do Capitão América, porém o final do produto da Marvel é bem melhor que o da DC.

Explico:

Uma coisa que todos gostam, mas eu confesso que detesto é o fato de que os filmes da Marvel me dão a sensação de que eu preciso rever todos os filmes anteriores pra entender algo. Não que eu não goste de continuidade, pelo contrário, adoro! Mas, as vezes, exigir detalhes de vários filmes e que vc assistiu há muito tempo, ou passou por cima, não dá. Eu me perco, confesso. O problema não é a ligação entre os filmes, e sim, a ligação exagerada.

Foi isso que ocorreu no início. O filme começa cheio de ação, como se fosse uma continuação e as coisas acontecem muito rapidamente! Ou seja, o desenrolar do roteiro é meio cuspido na sua cara e isso me irrita. Fiquei um tempo procurando na internet pra me relembrar de algumas coisas que tinha esquecido dos outros filmes pra poder entender algumas referências e provavelmente perdi mais um monte. Isso fez com que tudo fosse chato na primeira hora.

Agora quando alcançamos a metade da película, o filme ganha um fôlego novo e uma mudança de roteiro. Ele finalmente fica atraente e te prende até os créditos. Enquanto o conflito base foi criado rápido demais, eles souberam criar o conflito entre o Capitão e o Homem de Ferro muito bem, usando apenas os valores e concepções de mundo de cada um como justificativa para o problema. Foi natural, humano e emocional. Toda a questão envolvendo os dois nos leva a escolher um lado, mesmo entendendo o outro perfeitamente. Aqui em casa eu fui Team Captain enquanto marido foi Team Ironman.

Adorei como terminou e essa foi a sacada perfeita da Marvel perante a DC e sua solução extremamente fácil e irritante. Não existem soluções fáceis e imediatas em questões como essas. Um bom filme de entretenimento, mas dá pra fazer boas reflexões sobre o ser humano nele. Mas isso é para uma outra postagem.