sexta-feira, 24 de março de 2017

[REFLEXÃO]O culto ao prazer e a felicidade transitória

O que mais vejo nas redes sociais hoje é quase um culto a felicidade e ao imediatismo. "O que importa é ser feliz". O que me vem na cabeça é uma simples pergunta: o que é felicidade?
Conteúdo programático de filosofia nas escolas, a pergunta não é fácil de responder, muito menos consenso geral. As respostas variam: felicidade é ter um carro, uma casa, ter saúde, filhos etc. Mas aí a felicidade não é única, ela evolui conforme se consegue as coisas. Ela não é um ponto fixo. E para muitos, na verdade, nem existe.
A Bíblia coloca que precisamos de Deus e Ele é capaz de nos dar, alegria, paz e tudo que precisamos na vida. Isso em troca de vivermos uma vida em seu padrão. Será então que a ideia proposta nas redes sociais convém a nós como cristãos?
A resposta é não. Nossa felicidade deve estar em seguir a Cristo, e não em realizar obras, por vezes, desagradáveis a Deus para saciar o nosso prazer. O culto ao prazer imediato,a felicidade provisória tem adentrado em nossas igrejas e prejudicado a nossa vida com Deus. Por isso, vemos famílias acabando, pessoas descrentes, igrejas cheias e vazias de espírito.
Precisamos nos focar em Deus pra que assim tenhamos felicidade apesar de não ter saúde, ou carro ou casa. É difícil demais largar tudo nas mãos de Deus e descansar. Por vezes acho impossível! Mas é necessário. E largarmos essa ideia de que vale tudo pra ser feliz. Deus não quer isso. Deus quer vida santa, separada para Ele em todos os aspectos.
Isaías: 26. 3. Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti. - Bíblia JFA Offline