quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Confissões de um turista profissional - Kiko Nogueira

Quem gosta de viajar, e viaja mesmo (isto é, não faz turismo pra inglês ver), sente uma vontade danada de falar a verdade sobre os lugares que visitou. Coisas como: vale a pena todo aquele trabalho no Louvre para não ver a Monalisa? Existe algum lugar mais insalubre do que uma barraca de praia no Nordeste? Ou ainda: por que o Brasil precisa de mais uma obra de Oscar Niemeyer, o veterano arquiteto que deixa um rastro de concreto aonde quer que vá? Mas falar essas coisas é, no mínimo, tornar-se um chato. Pois Jota Pinto Fernandes, alter ego de Kiko Nogueira, é o chato que vive em cada viajante. Corajoso e desbocado o suficiente para dizer o que as agências e seu amigo que acabou de chegar de Nova York nunca falarão. Escrito pelo ex-diretor da revista Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas, da Editora Abril, Confissões de um Turista Profissional é uma leitura para quem quer olhar as lindas fotinhos no celular, na volta daquele pacote inesquecível, e pensar: “E não é que era isso mesmo...?”


Esse foi um dos livros que a Novo Conceito mandou na sua primeira remessa pra mim!!! E um dos primeiros a serem lidos nesse meu momento literário de fim de ano! E posso dizer que gostei bastante!

'Confissões' se trata de um livro composto de 37 crônicas de Kiko Nogueira sob o pseudônimo de Jota Pinto Fernandes na revista Viagem e Turismo. O livro é fino, de apenas 94 páginas, e é extremamente delicioso de se ler! Com crônicas pequenas e com um tom bem divertido, não provocam nenhum cansaço ao leitor e ainda provocam risadas e algumas identificações.

Agora, eu sou historiadora. E é muito fácil identificar um ex-jornalista da Veja. Mesmo escrevendo de modo irônico, quando realiza algumas críticas sócio-culturais é perceptível o tom conservador e de direita que predomina naquela revista. Mas isso foi uma ressalva minha que já internalizei esse comportamento crítico e meio cult... rs. No âmbito geral, super recomendo àqueles que gostam de viajar ou que apenas curtem uma boa e divertida leitura.

Um comentário:

Ilmaralina disse...

Sá, também gostei muito deste livro. Fiz resenha lá no blog. Porém tem alguns pontos que eu não concordo com ele, justamente esse "ranço" que ele traz da veja. Em algumas crônicas percebi uma certa misogenia...enfim, mas é uma leitura divertida e leve.

Postar um comentário