terça-feira, 21 de agosto de 2012

Desabafos e outras formas de reflexão #1: O louvor e a luta


Eu sempre ouço a frase: "Louvar a Deus ou adorá-lo na alegria é fácil. Difícil é na luta." Sempre fiquei desconfortável com essa frase, confesso. Esse fim de semana um amigo meu falou isso e, mais uma vez, soou estranha quando se chocou em mim. E, finalmente, refleti o bastante para descobrir por que ela me incomodava.

Não concordo com essa ideia.

Faz tempo que não realizo minhas reflexões aqui. Andei muito entusiasmada com as parcerias e book tours, e acabei esquecendo que esse era um blog para que eu pudesse colocar minhas idéias também. Então cá estou de novo. Começando com uma difícil.

É comum as pessoas falarem isso quando estão no ápice das lutas da vida e, se achando incapaz de continuar, se aproximam de Deus. Existem pessoas que se afastam da igreja e das pessoas que ali estavam em meio as adversidades, mas a maior parte delas realizam o oposto disso em períodos difíceis. Nós nos apegamos a nossa fé, a um raio de esperança, a uma palavra que nos toca, porque estamos mais sensíveis nesse momento. E ao sentirmos fraco, nos aproximamos do nosso lado espiritual buscando assim conforto em meio a dor.

Então, na verdade, a frase está trocada.

É muito difícil se lembrar de louvar a Deus quando está tudo bem. De recordar em agradecer a Deus pelo ar que respiramos, por acordar, por não estar acontecendo nada de ruim em nossas vidas. A gente começa a se afastar do propósito, transforma-se a hora de ler a bíblia em uma rotina normal e mecanizada. Aí vem as lutas e é somente aí que percebemos o quão distante nos colocamos no período de paz.

Então, nesse momento, eu pergunto. Será que estamos nos dedicando mesmo a Deus? Ou simplesmente vivendo e relegando-O a segundo plano?

Essa reflexão é tipicamente cristã. Até porque sou cristã, antes de ser blogueira, historiadora, professora, seriadomaníaca, etc e tal. Mas fica a pergunta que tenho feito a mim mesma.

Bjinhus a todos que me leram!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conte o que você achou da postagem