quinta-feira, 1 de março de 2012

[RESENHA] Quebra de Confiança - Harlan Coben

No primeiro caso de Myron Bolitar, Harlan Coben nos faz mergulhar na indústria do sexo e nos negócios escusos por trás da contratação de grandes atletas.
Este é um momento importante na carreira de Myron Bolitar. Depois de agenciar alguns atletas pouco conhecidos, ele agora é o empresário de Christian Steele, a maior promessa do futebol americano de todos os tempos. Talentoso, bonito, centrado e carismático, tudo indica que o rapaz também poderá arrematar milhões em contratos de publicidade.
Mas, ao mesmo tempo que vive o auge na carreira, Christian enfrenta um drama na vida pessoal. Um ano e meio atrás, sua noiva, Kathy Culver, desapareceu subitamente e, exceto pelos fortes indícios de que tenha sofrido uma agressão sexual, a polícia não conseguiu descobrir nada sobre sua última noite no campus da Universidade Reston.
Prestes a ser contratado em uma negociação que pode ser a maior de todos os tempos em sua categoria, Christian recebe o exemplar de uma revista que traz a foto de Kathy em um anúncio de disque sexo. Além disso, o caso acaba de ganhar mais um ingrediente de terror: três dias atrás, Adam Culver, pai dela, foi morto em um assalto bastante suspeito.
Agora, com a ajuda de Win, seu melhor amigo, Myron tentará impedir que as notícias sobre a ex-noiva de Christian atrapalhem a carreira do rapaz e irá em busca da verdade – doa a quem doer.



Eu gosto muito de séries e livros que tem por história uma investigação criminal. Sabe aquela fã de CSI que não perdia um episódio? Era eu! Então, a sinopse deste livro me chamou atenção, por conta desse aspecto em específico. Porém quando eu comecei a ler, eu percebi que não seria uma boa leitura únca e exclusivamente por conta da boa história, e sim por um conjunto de elementos importantes numa escrita desse nível: A linguagem fluida, os personagens dinâmicos, e a trama dividida em dois núcleos – o do empresário esportista e o do investigador particular.

Myron Bolitar é um protagonista divertido. Odeia o seu próprio nome e tem falas ácidas e cheias de sarcasmo, o que te deixa encantada pelo seu modo de agir. A narrador é em terceira pessoa, mas muitas vezes parece que ele se encontra na cabeça de Bolitar, pois o jeito de narrar é muito parecido com a forma dele de guiar uma negociação, ou conversar com as outras pessoas da história. Porém, ele não lida sozinho com os encargos de investigação e empresariar atletas. Ele tem Win ao seu lado, um homem riquíssimo que a primeira vista você pensa ser um daqueles “babacas engomados” usando seus próprios termos, mas que ao conviver com ele demonstra ser completamente diferente de qualquer personagem já criado na literatura. Adora quando lhe permitem usar suas habilidades para aterrorizar bandidos e corruptos, ao mesmo tempo que joga golfe e utiliza objetos de sofisticação classe altíssima. Outra personagem que se destaca é Jéssica, a irmã da jovem desaparecida que já namorou Myron e por quem ele é eternamente apaixonado. Escritora de romances, cabeça dura e autônoma, ela tem um papel importantíssimo na história e da vida do protagonista.

Como falei antes, a leitura de Harlan Coben é fluida e fácil, aliada a personagens tão carismáticos e dinâmicos. A tradução é bem feita e as falas são bem cotidianas (com a presença de alguns palavrões completamente aceitáveis pelo cenário onde se passa a história). O único problema é o início, que como em todo livro envolvendo detetives e tal, é meio chatinho. Porém passando as primeiras páginas, a leitura engrena de tal forma que você não quer mais soltar o livro até acabar. Aliás, e encantou bastante o modo como o autor não se prendeu apenas a solução do crime, mas também mostrou o cotidiano de Bolitar ao lidar com os atletas que agencia e o meio corrupto e suja que envolve a indústria do esporte.

Um livro bem gostoso de se ler e que recomendo. Não é aquele que repousa em meus favoritos, mas com certeza me deu vontade de ler mais do autor que não conhecia. Uma obra muito boa da Editora Arqueiro que cuidou muito bem dos processos de elaboração, já que não encontrei nenhum erro, nem de digitação, nem de revisão. Recomendo!

Para ler um trecho (os dois primeiros capítulos) clique aqui
Saber mais do autor aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário