domingo, 17 de maio de 2020

[RESENHA] Anjo Mecânico - Cassandra Clare

Através de Tessa Gray, uma jovem órfã de 16 anos, somos apresentados aos Caçadores das Sombras da Inglaterra vitoriana. Como seus representantes do século XXI, eles também combatem os elementos rebeldes do submundo ― vampiros e lobisomens. E são eles que vão ajudar Tessa quando esta, ao sair de Nova York em busca do irmão, seu único parente vivo, é raptada pelas irmãs Black. Mas Tessa não é uma senhorinha indefesa. Dona do estranho poder de se transformar em qualquer um apenas tocando em algum pertence dessa pessoa, é um objeto valioso para o submundo. Ao lado do temperamental e misterioso Will e de seu melhor amigo James, cuja frágil beleza esconde um terrível segredo, Tessa vai aprender a usar seu poder e ganhar um lugar ao lado deles na batalha entre as trevas e a luz.



Uma das minhas coleções de livro favoritas é Instrumentos Mortais da Cassandra Clare, e digo isso sem medo. É uma leitura deliciosa, cheia de ação, um belo enredo e principalmente,  personagens bem comstruídos.

Se tem uma coisa que as obras de Clare são maravilhosas, é na construção de personagens e as análises de sentimentos e pensamentos desses. Você se identifica com eles, torce por eles, chora, ri e evolui com os personagens. Li os livros de Instrumentos mortais em um ou dois dias, 3 sempre volto a reler de tão bem escrito.

Então, ela lançou uma série do mesmo mundo nefilim, porém anterior. Bem anterior... na Inglaterra vitoriana. Um desafio e tanto em adaptar linguagem, ações e comportamentos de todo um mundo mágico as conveniências e linguajar da época vitoriana. E podemos dizer que ela conseguiu.

Apaixonada pelo romance Jace e Clary que sou,  fui ler esse primeiro livro da trilogia com medo de não gostar. Apesar da maior formalidade entre os personagens, típicas da época, Cassandra consegue criar novamente personagens incríveis e todo um enredo interessante. Auge da revolução industrial, nada melhor que objetos mecânicos em massa sendo utilizados para o mal. E no meio disso tudo, Tessa Grey, se descobre alguém dotado de poderes mágicos e sendo perseguida por todos os seres do submundo. Nesse contexto, ela é abrigada no Instituto,  onde passa a conviver com os nefilins e aprender sobre todo esse mundo novo que ela pertence, mas desconhecia completamente sua existência.

E se envolve num triângulo amoroso entre dois caçadores das sombras: Will e Jem  . O primeiro é aquele arrogante que faz questão de ser odiado e faz de tudo pra afastar ao máximo de todos, se dedicando apenas a luta e ao treinamento. Tem hora que lembra o Jace, por ter um instinto em.se auto-sabotar, sabe? Ou de se odiar ao mesmo tempo que parece ser impassível... O outro, seu melhor amigo e exato oposto,  sensível, amável, porém muito doente. Tessa, as vezes, irrita, confesso. Mas ela é forte  e determinada,  o qur a leva a bons momentos e péssimos. E o pior, você até escolhe um lado do triângulo (mas gosta do outro lado também) porque no final os três são amigos acima de tudo.

Os eventos mantêm o suspense sobre o real inimigo até o fim. Apesar de eu ter matado quem era desde o começo, teve horas que realmente fui enganada. As reviravoltas e viradas de mesa da história foram muito bem feitas e executadas pela autora, além dela conseguir arrematar bem a história para ter um final e uma sequência.

Ou seja, leiam! Ganhei o livro 2 de dia das mães e mal vejo a hora de começar pra ver o que acontece. Espero que vocês dêem uma chance.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você? Concorda comigo?