domingo, 10 de março de 2013

[Saga] A Mediadora - Meg Cabot



Essa será uma resenha um pouco diferente. Afinal, eu li seis livros de uma saga inteira em alguns dias. Então resolvi fazer uma resenha única de toda a série, tentando ao máximo simplesmente não dar spoilers arruinadores!

A sinopse da série é basicamente esse:

Suzannah é uma adolescente aparentemente comum que tem um problema com construções antigas. Não é para menos. Afinal, muitas dessas casas velhas são assombradas. E Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas para ajudá-los a descansar em paz. É claro que esse dom lhe traz muitos problemas. Mas nem ela poderia saber a gravidade do que encontraria ao mudar-se para Califórnia.

Pois então, Suzannah - ou Suze, para os que já se consideram íntimos - consegue falar com os mortos. Não só falar, na verdade. Para os mediadores, os fantasmas tinham matéria, sendo que eles podiam vê-lo, tocá-los e até "dá um chute na bunda deles" como Suze explicava. E quando ela tem de se mudar para uma nova casa na Califórnia, ela acaba encontrando um fantasma de um garoto de 20 anos que morreu naquele quarto há 150 anos atrás. O problema era que ele simplesmente não queria ir para a luz e nem estava acostumado a ter pessoas que o viam e percebiam a sua existência.

Como se poderia esperar, Suzannah e Jesse se apaixonam um pelo outro. Não no primeiro livro, mas de uma maneira gradativa e deliciosa de se ler. Porém, você pode estar pensando: Mas ele é um fantasma!!! Justo! Eu pensei assim quando li a sinopse pela primeira vez, contudo quando você conhece os dois personagens criados por Cabot é imperativo você começar a torcer por eles e amá-los como se eles fizessem parte da sua vida a muito tempo. Ambos são personagens muito reais e esse é o maior mérito da autora de Diário de Princesa, Suzannah é a típica garota adolescente do século XXI, embora seu dom a tenha tornado um pouco amarga e irritadiça no início. Ela é forte e corajosa, ao mesmo tempo que não tem nenhum papo na língua, e ser estourada demais. Sempre que pode a protagonista parte pra violência, o que chega a ser engraçado na maior parte das vezes. Jesse é o oposto perfeito, ele era um garoto pacato de uma outra época em que mulheres não usavam calças e tudo ainda era decidido pelos pais. É gentil e brincalhão e capaz de arriscar sua vida - ou melhor sua alma - para proteger a pessoa menos conhecida que fosse. Seu defeito é uma determinada insegurança que sente, e com toda razão, a respeito de seus sentimentos. Algo que ele simplesmente não poderia sentir e que acaba trazendo problemas.

Apesar do relacionamento deles ser o eixo principal que liga todos os livros - e é lindo demais, por sinal - alguns outros personagens são simplesmente tão maravilhosos como eles dois. No núcleo familiar temos o padrasto Andy, carpiteiro e apresentador de um programa de TV com dotes culinários, a mãe de Suze - que vive dando aqueles momentos de vergonha alheia que só as mães conseguem fazer com os filhos adolescentes (e adultos); Os meio-irmãos de Suzannah: Brad, Jake e David - vulgarmente chamados de Dunga, Soneca e Mestre. David, o meio-irmão caçula de Suze, é quase um capítulo a parte de tão fofo e nerd! Além desse núcleo, temos o Padre Dominic, diretor do colégio que compartilha do mesmo dom de mediação, e os amigos da protagonista Cee Cee e Adam que são uma comédia e que nos fazem ter vontade de tê-los como amigo também!

A partir do terceiro livro, conhecemos um novo personagem: Paul Slater. Que vai ser essencial para a história e para o desfecho completamente impressionante da saga. Eu simplesmente não imaginava como Meg Cabot solucionaria o problema do casal e ela não me desapontou em nenhum momento! Os meus livros favoritos dos seis é A hora mais sombria, seguido por Crepúsculo (não é o da Meyer), pois eu adoro aquele estilo mais angst, que deixa você com o coração em pedaços durante parte da história. Sou meio sadomasoquista emocional com casais, fazer o quê?

Os livros são consideravelmente pequenos - aproximadamente 200 páginas cada um - e com uma linguagem muito fácil e fluida de se ler. Eu li um livro, um livro e meio por dia, o que até para os meus padrões de leitura é muito rápido, considerando que já voltei a trabalhar. E conforme você vai avançando, simplesmente não consegue largar o livro. É estilo de menina, mas é tão gostoso que digo: LEIAM!!! Vale muito a pena!

Aliás, a sequência certinha dos livros é: 1) Terra das Sombras 2) Arcano Nove 3) Reunião 4) A hora mais sombria 5) Assombrado 6) Crepúsculo

2 comentários:

Carissa Vieira disse...

Está na minha lista faz anos e nunca li. Tenho que criar vergonha e ler logo. Acho que vou amar.
bjs

raiane disse...

é lindo to amando..ou melhor apaixonada pela coleçao

Postar um comentário

Conte o que você achou da postagem